Sudão denuncia renovação de "Estado de emergência" pelos Estados Unidos da América
Destaques - África
Escrito por Agências  
Segunda, 05 Novembro 2018 08:10
Share/Save/Bookmark

O ministro sudanês dos Negócios Estrangeiros deplorou a renovação pelo Presidente dos Estados Unidos da América do “Estado de emergência” sobre o Sudão.

Num comunicado publicado sábado, em Cartum, o chefe da diplomacia sudanesa declara que a renovação e manutenção do Estado de emergência pelo Presidente Donald Trump « não está em conformidade com o espírito da cooperação entre os dois países sobre questões de interesse comum ».

A cooperação bilateral é reconhecida pelas administrações sucessivas do povo norte-americano, acrescentou, sublinhando que a prorragação do Estado de emergência "não tem nenhuma justificação numa altura em que o processo de diálogo entre Cartum e Washington está em curso".

O comunicado indica ainda que o Governo sudanês vai continuar engajado nas suas responsabilidades em relação à paz regional e internacional, apesar das "declarações contraditórias e não objectiva" avançadas para manter o Estado de emergência.

Os Estados Unidos, lembre-se, colocaram o Sudão na lista dos países considerados como patrocinadores do terrorismo internacional, em 1997. No entanto, no ano passado, a Administração norte-americana decidiu revogar as sanções económicas impostas ao Sudão.

Mas o levantamento dessas sanções não tem muito efeito já que o país continua na lista dos países acusados de apoiar o terrorismo, "o que bloqueia qualquer retomada de uma cooperação económica e financeira normal com a comunidade internacional", refere a nota.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom