Qualificação CAN 2019: “frango” de Guirrugo deixa Moçambique sem margem de erro no Grupo K
Destaques - Desporto
Escrito por Adérito Caldeira  
Segunda, 15 Outubro 2018 08:02
Share/Save/Bookmark

ArquivoA jogar em casa e com a possibilidade de isolar-se no comando do Grupo K de apuramento para o Campeonato Africano das Nações (CAN) de 2019 a selecção nacional de Moçambique sofreu um humilhante derrota diante da Namíbia. O guarda-redes Guirrugo falhou nas duas vezes que os “Bravos Guerreiros” chutaram a sua baliza deixando os “Mambas” sem margem de erro na 2º volta da qualificação que começa já na terça-feira (16) no estádio Sam Nujoma, na cidade de Windhoek.

Assim que o senhor Hélder Carvalho apitou e Moçambique ganhou a posse de bola as investidas atacantes começaram no estádio nacional do Zimpeto, na cidade de Maputo. Um pontapé de canto a partir do flanco direito, ainda decorria o primeiro minuto, animou os perto de 30 mil adeptos que apesar da chuva miúda fizeram-se presentes nas bancadas.

Reinildo e Luís Miquissone combinaram no flanco esquerdo, mas o cruzamento do internacional moçambicano saiu fraco com o vento a afastar a bola da baliza de Virgil.

Endiabrado Reinildo ganhou o esférico a meio campo, foi a linha e cruzou para Maninho mas o defesa antecipou-se cortando para canto. Witiness cruzou milimetricamente de pé esquerdo para a cabeça de Mexer, mais alto do que os defensores o jogador do Rennes da França encaminhou a bola para o canto superior direito, bem longe do guarda-redes Virgil, um namibiano ainda tentou cortar mas o tentou inaugural dos “Mambas” estava feito, decorria o minuto 25.

Moçambique continuou ao ataque mas com a pontaria desacertada, perto da meia lua Miquissone rematou em jeito mas a bola passou muito longe da baliza. De livre directo Dominguez ameaçou mas também não acertou com a baliza dos “Bravos Guerreiros”.

Os moçambicanos voltaram do descanso com vontade de aumentar o placar, no minuto 51 Reinildo ganhou um segunda bola, dominou com o peito, tirou um defesa do caminho e chutou com outro pé mas a pontaria continuava desacertada. Na sequência de mais um pontapé de canto, Maninho ganhou na alturas, decorria o minuto 63, cabeceou mas a bola bateu no relvado e ganhou altura.

Até que no minuto 68 a Namíbia veio para o ataque, lançamento longo que dois defensores moçambicanos não conseguiram cortar e a bola chegou a Peter Shalulile que no flanco esquerdo sem oposição serviu Petrus Shitembi no centro da área, o médio também livre de marcação ajeitou e rematou com o pé esquerdo para o fundo das redes de Guirrugo que mal posicionado só viu a bola entrar para na baliza.

“Cometemos alguns erros e foi cruel a forma como nós perdemos o jogo aqui”

Os “Mambas” continuaram ao ataque, no Zimpeto já haviam perdido 2 pontos na 2ª jornada e podiam isolar-se na liderança do grupo somando pontos, mas menosprezaram a raça dos “Bravos Guerreiros” que no minuto 85 podiam ter marcado por Riaan Hanamub que isolou-se pelo flanco esquerdo valendo o corte de Zainadine Júnior quando servia ao companheiro na cara do guarda-redes moçambicano.

Em cima do minuto 90 o capitão Dominguez recebeu a bola no flanco direito, tirou o seu oponente e cruzou para Clésio que no segundo poste cabeceou como mandam as regras, porém ao lado da baliza de Virgil.

Na resposta Deon Hotto ganhou uma bola perdida pelo ataque moçambicano, arrancou do seu meio campo com a bola controlada, flectiu do flanco direito ligeiramente para o centro e a mais de 30 metros armou um remate forte com o seu pé esquerdo. Guirrugo parece que esqueceu-se que estava a chover e saiu para segurar a bola que parecia fácil mas ela passou-lhe por entre as mãos e só parou no fundo da baliza de Moçambique.

“Fomos para o intervalo justamente por cima do adversário, sentimos efectivamente que o mais difícil já tinha sido feito. Entramos com a mesma intensidade e com a mesma entrega na 2ª parte e obviamente não existem equipas perfeitas. Obviamente num determinado momento cometemos alguns erros e foi cruel a forma como nós perdemos o jogo aqui” reconheceu o selecionador nacional.

Abel Xavier disse que a equipa vai “reagir sobre esta adversidade, todas as possibilidade estão intactas neste momento, vamos recuperar os jogadores do ponto de vista anímico, emocional, porque de facto é um duro golpe em nossa casa e em frente de milhões de moçambicanos que obviamente estavam a espera de uma grande alegria, vamos a Namíbia com o objectivo de recuperar e obter os 3 pontos”.

Com a vitória da Zâmbia sobre a Guiné-Bissau na quarta-feira todas as selecções do Grupo K têm 4 pontos e repartem a possibilidade de apuramento. Moçambique iniciar a 2ª volta de qualificação já na terça-feira (16) voltando a defrontar os “Bravos Guerreiros” mas no estádio Sam Nujoma, na cidade de Windhoek.

Depois os “Mambas” recebem em Maputo a Zâmbia, a 16 de Novembro, e fecham a qualificação em Bissau a 22 de Março de 2019 enfrentando os “Djurtus”.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 1
FracoBom