“Samurais” perdem com Mali e Angola e mantém 4º lugar no Africano de basquetebol sub-16
Destaques - Desporto
Escrito por Adérito Caldeira  
Segunda, 05 Agosto 2019 07:33
Share/Save/Bookmark

Foto da FIBA AfricaApós a desgastante partida dos quartos-de-final, decidida em prolongamento, as “Samurais” não tiveram força para enfrentar o Mali, na meia-final, e acabaram por perder o jogo do 3º lugar para Angola. Tal como em 2017 a selecção sub-16 de Moçambique terminou o Campeonato Africano de basquetebol no 4º lugar.

Diante das campeãs africanas no escalão a nossa selecção discutiu o jogo na sexta-feira (02) durante menos de 1 minuto, Vanessa Chivale empatou a 4 pontos. Mas as malianas puxaram dos galões e venceram o 1º período por 23-8 pontos.

No 2º período o Mali aumentou a pressão e as “Samurais” ainda a recuperarem do esforço da véspera, diante do Uganda tiveram de ir a prolongamento, não conseguiram esboçar nenhuma reacção saindo para o intervalo a perder por 59-11 pontos.

Em elevado ritmo as malianas voltaram para o 3º período e dilataram a vantagem até 84-19 pontos.

No derradeiro período as campeãs africanas deram chapa 100 vencendo a meia-final por 102-25 pontos.

No sábado (03) a nossa selecção voltou para a quadra do pavilhão Amahoro em Kigali para tentarem melhorar o 4º lugar conseguido em 2017, pela frente encontraram Angola que foi tirada da final pelo Egipto.

As angolanas inauguraram o placar, da linha de lances livres, de onde Moçambique também marcou o seu primeiro cesto. Angola assumiu a liderança do placar e abriu vantagem de 8-1 pontos antes de Paula Mabjaia reduzir. Jessie Joaquim reduziu aceleraram e venceram o 1º período por 15-7 pontos.

As “Samurais” não conseguiram entrar no jogo no 2º período e viram as angolanas irem para o descanso com vantagem de 28-19 pontos.

O intervalo foi fundamental para Moçambique que regressou com disposição para lugar pelo 3º lugar encestando 17 pontos e reduzindo a desvantagem para 45-36 pontos.

No 4º período as moçambicanas continuaram a impor o ritmo da partida, mas Angola geriu com mestria a vantagem que não passou dos 8 pontos acabando por assegurar a vitória por 67-59 pontos e o 3º lugar do Campeonato Africano que decorreu no Ruanda.

Entre as “Samurais” destacaram-se Paula Mabjaia com uma eficiências de 14,8 por jogo, Vanessa Chivale com 11,8 pontos e 3,2 assistências por partida e ainda Jessie Joaquim com 12,5 ressaltos por jogo.

O Mali revalidou o título continental pela sexta vez consecutiva, derrotou o Egipto na final por 84-48 pontos.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom