Escrito por Adérito Caldeira   
Terça, 27 Junho 2017 07:32

Foto de Adérito CaldeiraReagindo a divulgação do sumário executivo da Auditoria que a Kroll realizou à Proindicus, EMATUM e MAM, o presidente do Movimento Democrático de Moçambique(MDM) reiterou que “nós, o povo moçambicano não devemos pagar um único centavo destas dívidas, por não nos pertencer” e exigiu que a Procuradoria-Geral da República(PGR), no mais breve espaço de tempo, “exare uma acusação em que os envolvidos sejam presentes no banco dos réus, por forma a serem exemplarmente responsabilizados civil e criminalmente”.

 
Escrito por Adérito Caldeira   
Sábado, 24 Junho 2017 15:02

A Procuradoria-Geral da República(PGR) de Moçambique enfim tornou público neste sábado(24) o resumo do relatório da Auditoria Internacional e Independente realizada pela empresa Kroll às empresas estatais Proindicus, EMATUM e MAM. O documento - que pode ser baixado na íntegra aqui - confirma várias das constatações apuradas pelo @Verdade, desde que foram descobertos os empréstimos de mais de 2 biliões de dólares norte-americanos com Garantias do Estado que violaram a Constituição e as leis orçamentais de 2013 e de 2014, porém não revela o fundamental: como foi gasto todo o dinheiro dos empréstimos.

 
Escrito por Emildo Sambo   
Terça, 13 Junho 2017 08:07

Passo a passo, está a ganhar forma a equipa que prepara e apoia a realização das quintas eleições autárquicas, marcadas para 10 de Outubro de 2018, em Moçambique. Tomaram posse, nesta segunda-feira (12), em Maputo, os 11 presidentes das Comissões Provinciais de Eleições (CPE’s). O acto acontece uma semana após outros membros do mesmo órgão, indicados pelas organizações da sociedade civil e pelos partidos políticos com assento parlamentar, terem igualmente tomado posse em todo o país.

 
Escrito por Redação   
Segunda, 12 Junho 2017 07:28

As custas judiciais em Moçambique – regra geral empoladas e mal calculadas – continuam um verdadeiro entrave para o direito de acesso à Justiça. As instituições que deviam materializar este desiderato constitucional ocupam-se, sobremaneira, com a arrecadação de dinheiro para os cofres dos tribunais e de muitas entidades afins. O problema é bastante antigo mas o Governo faz-se de surdo e mudo.

 
Escrito por Redação   
Sexta, 09 Junho 2017 07:35

Foto da Justiça AmbientalA população afectada pela exploração do carvão mineral, pelas empresas mineradoras Vale Moçambique e JINDAL Mozambique Minerais Limitada (JINDAL), nos distritos de Moatize e Marara, ainda não beneficiou, na totalidade, das compensações a que tem direito. O Governo, não só simplesmente nada faz, como, também, pontapeia a lei sobre a matéria, por si criadas, o que o coloca numa situação de compadrio relativamente às companhias prevaricadoras, em prejuízo do povo.

 
Escrito por Adérito Caldeira   
Terça, 23 Maio 2017 08:20

Na antecâmara de mais um ciclo eleitoral no nosso país um estudo da rede de investigação pan-Africana, o Afrobarómetro, constatou que cada vez menos moçambicanos vêem as eleições como livres e justas, “e apenas um em cada três acreditam que os votos são “sempre” contados de forma justa (32%) e que os partidos da oposição "nunca" são impedidos de se candidatarem (33%)”.

 
Escrito por Júlio Paulino   
Quarta, 07 Junho 2017 07:48

O presidente do Conselho Municipal da Cidade de Nampula (CMCN), Mahamudo Amurane, não é, terminantemente, candidato às quintas eleições autárquicas, agendadas para Outubro de 2018, pelo Movimento Democrático de Moçambique (MDM), deliberou, na terça-feira (06), o Conselho Político desta formação política, na capital do maior círculo eleitoral do país.

 
Escrito por Júlio Paulino   
Quarta, 07 Junho 2017 07:40

Os sete funcionários do Conselho Municipal da Cidade de Nampula (CMCN), afectos ao Balcão de Atendimento Único (BAÚ), que em Janeiro passado foram conduzidos aos calabouços por alegado desfalque de fundos da edilidade, no valor de 2.953.010 meticais, foram absolvidos, na semana finda, por insuficiência de provas para mantê-los privados de liberdade.

 
Escrito por Redação   
Sexta, 02 Junho 2017 08:06

A Procuradoria-Geral da República (PGR) do Brasil começou a disponibilizar as provas sobre os subornos distribuídos pela construtora Odebrecht a autoridades de outros oito países, todavia Moçambique não é um deles. A empresa brasileira admitiu ter pago subornos a funcionários do Governo de Moçambique ao que tudo indica a propósito da construção do Aeroporto de Nacala.

 
Início Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte Final

Pág. 1 de 75