Escrito por Cristóvão Bolacha  
Sexta, 31 Outubro 2014 17:31
Share/Save/Bookmark

A Assembleia Municipal de Mocuba, na província da Zambézia, constituída pelo Movimento Democrático de Moçambique (MDM) e pela Frelimo, aprovou, na sexta-feira (31), por unanimidade, o informe referente às actividades realizadas pela edilidade local no terceiro trimestre deste ano.

A Renamo não faz parte de nenhuma das assembleias municipais nos 53 municípios (desde 2013) existentes no país em consequência de naquele ano ter boicotado as eleições autárquicas por contestação da Lei Eleitoral, aprovada no mesmo ano pela Assembleia da República (AR).

Aliás, o maior partido da oposição em Moçambique já tinha boicotado as eleições municipais intercalares em 2011 e início de 2013, em quatro municípios, por considerar que não havia condições de integridade do processo eleitoral.

Em relação à Assembleia Municipal de Mocuba, que esteve reunida na sua IV Secção Ordinária, o informe apresentado pela edilidade fez alusão às actividades realizadas nas áreas de educação, da saúde e do saneamento, de mercados e feiras, de infra-estruturas e de assuntos sociais.

Segundo a presidente do município de Mocuba, Beatriz Gulamo, na educaçãoforam investidos mais de dois milhões de meticais na construção e apetrechamento de salas de aulas nas instituições de ensino primário.

Na saúde, a edilidade construiu uma unidade sanitária e reabilitou-se o mercado central da urbe. Foram também realizadas acções de rotina tais como remoção de resíduos sólidos no âmbito do programa “Cidade Limpa”. Neste momento, estão em curso trabalhos relacionados com a pavimentação de estradas, recolha intensiva de resíduos sólidos, entre outros.

O porta-voz do MDM, Eugénio Alberto, reconheceu que o elenco está a envidar esforços no sentido de prestar melhores serviços aos munícipes, mas considerou que se pode fazer mais.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 2
FracoBom