Escrito por Redação Nampula  
Terça, 06 Janeiro 2015 15:52
Share/Save/Bookmark

Os 45 membros da Renamo eleitos nas eleições de 15 de Outubro passado para a segunda legislatura, na Assembleia Provincial de Nampula, não vão tomar posse nesta quarta-feira (07), conforme determinou a Comissão Nacional de Eleições (CNE), supostamente por não concordam com os resultados que confirmam a vitória da Frelimo, há 39 anos no poder, e seu candidato Filipe Nyusi, ora validados pelo Conselho Constitucional (CC)a 30 de Dezembro de 2014.

Benjamim Cortês, porta-voz da Renamo em Nampula, que confirmou ao @Verdade que os membros da sua formação política não se farão presentes na cerimónia de tomada de posse. A medida foi imposta pela direcção máxima do partido.

No total são 811 membros eleitos para as assembleias provinciais do Niassa (Frelimo 42, Renamo 34 e MDM 04), de Cabo Delgado (Frelimo 67, Renamo 14 e MDM 01), de Nampula (Frelimo 46, Renamo 45 e MDM 01), da Zambézia (Renamo 51, Frelimo 37 e MDM 04), de Tete (Renamo 42, Frelimo 37 e MDM 03), de Manica (Frelimo 40, Renamo 39 e MDM 01), de Sofala (Renamo 45, Frelimo 30 e MDM 07), de Inhambane (Frelimo 58, Renamo 11 e MDM 01) de Gaza (Frelimo 69, Renamo nenhum e MDM 01) e Maputo (Frelimo 59, Renamo 12 e MDM 09).

Entretanto, apurámos que a direcção da Assembleia Provincial de Nampula ainda não recebeu nenhuma informação relacionada com a não tomada de posse dos membros da “Perdiz”. De acordo com o programa a que o @Verdade teve acesso, para além dos habituais discursos políticos, será eleito o presidente e o vice-presidente deste órgão. Situação análoga irá acontecer nos restantes pontos do país.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 3
FracoBom