Escrito por Redação  
Domingo, 29 Março 2015 12:18
Share/Save/Bookmark

E no 4º, e último dia da IV sessão ordinária do Comité Central do Partido Frelimo que decorre na Matola, Armando Guebuza demitiu-se da Presidência do Partido "após consultar alguns membros". Filipe Nyusi, o Presidente de Moçambique, é o sucessor natural.

"O camarada Armando Emílio Guebuza surpreendeu aos membros do Comité Central apresentado uma declaração em que coloca à disposição o seu lugar de Presidente da Frelimo" afirmou o porta-voz do partido, Damião José, referindo que a demissão foi apresentada numa sessão plenária restrita, que aconteceu neste domingo(29) na escola central do partido onde o Comité Central está reunido desde a passada quinta-feira(26).

"O Comité Central aceitou o pedido do camarada Presidente e nos momentos que se vão seguir será eleito um novo Presidente da Frelimo" acrescentou  Damião José que ainda eslcareceu que Guebuza fundamentou a sua decisão com o desejo de querer assegurar a coesão do partido.

Reeleito em Muxara, em 2012, e ainda com mandato até ao próximo Congresso do partido Armando Emílio Guebuza cedeu as pressões internas pois a renuncia acontece após "consultar alguns membros do Comité Central", e externas, e demitiu-se da lideraça do partido que dirigia desde 2005 quando, também numa sessão do Comité Central, sucedeu a Joaquim Chissano.

Armando Guebuza chegou à presidência do partido Frelimo um ano após tomar posse como chefe de Estado, sucedendo a Joaquim Chissano no cargo.

Em 2006, Armando Guebuza voltou a ser eleito presidente do partido, durante o IX Congresso, realizado em Quelimane.

Além de renunciar ao cargo de Presidente do Partido Guebuza demitiu-se também do cargo de Presidente da Associação dos Antigos Combatentes.

"Filipe Jacinto Nyusi que é Presidente da República de Moçambique é o único candidato ao cargo de Presidente da Frelimo" concluiu o porta-voz do partido Frelimo e da sessão do Comité Central que na tarde deste domingo vai eleger Nyusi como 5º Presidente do Partido no poder em Moçambique desde 1975.

 

Comentários   

 
0 #1 Anselmo Banze 29-03-2015 16:11
Valeu gente a demissão dele não significa que mocambique vai parar.
Citar
 
 
0 #2 Anselmo Banze 29-03-2015 16:14
Valeu gente a demissão dele não significa que mocambique vai parar. Vamos ver o vai acontecer mais além.
Citar
 
 
0 #3 Manuel Elias 30-03-2015 08:10
É um facto relevante, visto que tudo o que fazemos num país democrático é responder os asseios da população e parabens ao presidente Guebuza por esta iniciativa e mais força ao presidente da FRELIMO.
Citar
 
 
0 #4 GFR 30-03-2015 08:37
Por aquilo que tem o partido demostrado a todos os moçambicanos e ao mundo em geral que é um partido unido era de se esperar. Mudança de estratégia quando o momento necessita e nao quando um membro acha mas sim quando todos integrantes grupo assim o concluem.
Citar
 

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 40
FracoBom