Escrito por Adérito Caldeira  
Sexta, 04 Maio 2018 20:18
Share/Save/Bookmark

O Conselho de Ministros decidiu que Afonso Dhlakama, líder do partido Renamo falecido nesta quinta-feira (03), terá funeral oficial em local e data ainda a serem anunciados. Em reunião extraordinária durante a tarde desta sexta-feira (04) o Governo de Moçambique decidiu ainda adiar as viagens de Estado que o Presidente Filipe Nyusi tinha agendadas para os próximos dias.

Ana Comoana, a porta-voz do Conselho de Ministros, disse no início da noite em Maputo que o órgão: "Na sequência do falecimento do Senhor Afonso Macacho Marceta Dhlakama, líder da Renamo, segundo partido com assento parlamentar, ocorrido ontem dia 3 de Maio de 2018, na serra da Gorongosa na província de Sofala, ao abrigo da alínea b do artigo 3 da Lei número 33/2014 de 30 de Dezembro, lei que aprova o Estatuto Especial de líder do segundo partido com assento parlamentar, conjugado com a alínea b do artigo 47 do Decreto 47/2006 de 26 de Dezembro, decidiu: 1. realizar o funeral oficial do Senhor Afonso Macacho Marceta Dhlakama; 2 adiar a visita de Sua. Excia Filipe Jacinto Nyusi, Presidente da República, ao reino da Noruega e a República da Finlândia; 3. nomear uma comissão composta pelos ministros da Justiça, Assuntos Constitucionais e Religiosos, das Obras Públicas Habitação e Recursos Hídricos e pela vice-ministra da Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural para junto da família e do partido Renamo prestar o devido apoio e assistência".

"O Conselho de Ministros apela a todos os moçambicanos, dentro do espírito de paz, harmonia e reconciliação, a manterem a calma e a serenidade" afirmou ainda Ana Comoana que revelou que o Governo apresenta "a família enlutada e ao partido Renamo as mais sentidas condolências".

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 9
FracoBom