Escrito por Adérito Caldeira  
Terça, 05 Junho 2018 07:57
Share/Save/Bookmark

Foto de Adérito CaldeiraA Comissão Política do partido Renamo decidiu no passado domingo (03) que Ossufo Momade, o seu líder interino, deverá fixar residência na Serra da Gorongosa, na província de Sofala, reforçando a sua posição como o mais do que provável sucessor de Afonso Dhlakama e dando um sinal de força nas negociações sobre a desmilitarização do braço armado da formação política.

“A Comissão Política Nacional, reunida na Serra da Gorongosa, no dia 03 de Junho, na sua quinta sessão extraordinária, alargada ao Estado-Maior General da Renamo, analisou todas as actividades do partido, realizadas no período desde o perecimento do presidente Afonso Macacho Marceta Dhlakama, passou em revista os processos político-militar em curso no país, nomeadamente continuação do processo de descentralização, processo de negociações com o governo do dia para, rapidamente, fechar o dossier de assuntos militares” revelou o porta-voz do órgão, Alfredo Magumisse.

Falando a jornalistas nesta segunda-feira (04) o deputado Magumisse acrescentou que ficou ainda decidido que Ossufo Momade deve fixar residência na Serra da Gorongosa para “permitir maior coordenação com os quadros”, numa altura em que a formação política negoceia com o Governo do partido Frelimo a desmilitarização, desmobilização e reintegração dos seus militares que poderão estar acantonados na Região do Centro de Moçambique.

Esta decisão, tomada no dia em que assinalaram-se 30 dias desde o falecimento por doença de Afonso Dhalakama, reforça a posição de Ossufo Momade como o mais do que provável sucessor na presidência do partido. Com a Constituição da República revista para acomodar as reivindicações do partido Renamo sobre a descentralização e há pouco mais de cinco meses das Elições Autáquicas urge o alcance do entendimento com o partido no poder sobre a “dossier de assuntos militares” para que a Paz regresse definitivamente a Moçambique.

Importa recordar que, salvo nas exéquias fúnebres de Dhlakama o Presidente de Moçambique, Filipe Nyusi, e o Coordenador dos trabalhos da Comissão Política nacional do partido Renamo, Ossufo Momade, ainda não se encontraram formalmente.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 3
FracoBom