Escrito por Emildo Sambo  
Quinta, 07 Março 2019 07:07
Share/Save/Bookmark

Foto de Emildo SamboA Comissão Nacional de Eleições (CNE) espera recensear 13 milhões de votantes para as eleições gerais – presidenciais, legislativa e das assembleias provinciais – marcadas para 15 de Outubro deste ano. Moçambique tem 28.9 milhões de habitantes, segundo a informação preliminar do Instituto Nacional de Estatística (INE).

O recenseamento eleitoral decorrerá de 01 de Abril a 15 de Maio próximos, nos distritos sem autarquias locais.

De 16 de Abril a 15 de Maio, haverá actualização do mesmo processo nos distritos municipais e, simultaneamente, no estrangeiro, recordou o porta-voz da CNE, Paulo Cuinica.

Para o efeito, foram criados 8.027 postos de recenseamento, das quais 290 no estrangeiro, assistidos por 5.316 brigadas.

Nas eleições gerais de 2014, aquele órgão do Estado falhou a meta de inscrever 12 milhões de cidadãos, tendo conseguido chegar aos 10 milhões e 500 mil (86%).

O processo, prolongado por 10 dias para permitir que os residentes de algumas zonas do distrito da Gorongosa e o líder da Renamo, Afonso Dhlakama, pudessem ser recenseados, decorreu sob tensão político-militar em Sofala, opondo o Governo e o principal partido da oposição.

Paulo Cuinica, qua falava à imprensa, na quarta-feira (06), em Maputo, não avançou pormenores em torno da estimativa de eleitores, para o presente escrutínio, por si referido. Refira-se que, em Moçambique, o recenseamento eleitoral tem sido caracterizado por problemas de equipamento e faltou energia elétrica em alguns postos, sobretudo nas recônditas.

Confrontado com a possibilidade de o recenseamento eleitoral não decorrer com sucesso em alguns distritos de Cabo Delgado, sobretudo do interior, devido à violência, o responsável disse: “em 2013 e 2014 estávamos a lidar com a mesma situação no centro do país, mas houve recenseamento (...)”.

Segundo ele, nas regiões de onde a população fugiu, por conta de calamidades naturais tais como cheias, haverá concertação com as comissões distritais de eleições com vista a identificar os locais onde os postos de recenseamento podem ser instalados ou recorrer-se-á a brigadas móveis.

Dados preliminares do último Censo Geral da População e Habitação (CENSO 2017), realizado pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), indicam que somos 28 milhões 861 mil habitantes, dos quais 15.061 milhões são mulheres e 13.800 milhões homens.

A província de Nampula é a mais populosa do país, seguida da Zambézia. Ambas representam 40% da população. O INE disse que os resultados definitivos serão conhecidos em Junho deste ano.

O porta-voz da CNE disse, num outro desenvolvimento, que a instituição a que está afecta estendeu o prazo de entrega de nomes dos fiscais de partidos políticos e coligações de partidos políticos para o dia 14 de Março em curso. Adicionalmente, os observadores interessados em acompanhar a preparação e a realização das eleições gerais podem se inscrever.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom