Escrito por Redação  
Quinta, 04 Abril 2019 07:20
Share/Save/Bookmark

A Comissão Permanente da Assembleia da República aprovou nesta quarta-feira (03) a perda de mandato do deputado Ricardo Tomás, porém não encontrou matéria para tomar decisão idêntica relativamente Geraldo Carvalho. Ambos deputados do MDM participaram activamente na campanha do partido Renamo as autárquicas de 2018 tendo Tomás sido mesmo cabeça de lista para o Município de Tete.

Nas Eleições Autárquicas de 2018 os deputados do Movimento Democrático de Moçambique (MDM Ricardo Tomás e Geraldo Carvalho juntaram-se a horda de “desertores” para o partido Renamo com o primeiro a ser indicado como o cabeça de lista para o Conselho Autárquico da Cidade de Tete. Terminada a votação, onde Tomás não foi eleito, ambos regressaram aos lugares que anteriormente ocupavam na bancada parlamentar do MDM.

Diante da falta de dignidade destes seus deputados mas claramente com outras preferências partidária o MDM iniciou um processo para a sua perda de mandato que só agora mereceu a atenção do órgão competente do Parlamento.

Quanto a Ricardo Tomás a Comissão Permanente decidiu pela perda de mandato, após terem sido “analisadas as circunstâncias em que atribuem a perda de mandato, que são essencialmente o facto de ter aceite candidatar-se para o cargo de presidente do Município da Cidade de Tete”, explicou Mateus Khatupa, o porta-voz do órgão.

Contudo, de acordo com Khatupa, “em relação ao deputado Geraldo Carvalho a Assembleia da República encontrou sinais de comportamento eticamente sancionáveis mas não há base legal nem sinal evidencias que ele tenha assumido uma função específica na Renamo, e também não há evidencias que ele tenha deixado de fazer parte do partido MDM”, por isso decidiu que continua a fazer parte da bancada parlamentar do partido do “galo”.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 1
FracoBom