Escrito por Adérito Caldeira  
Domingo, 07 Julho 2019 23:06
Share/Save/Bookmark

Embora publicamente o Presidente Filipe Nyusi tenha não tenha revelado se Moçambique aceitou a oferta de cooperação portuguesa para o esclarecimento do desaparecimento de Américo Sebastião a esposa do empresário luso disse ao @Verdade que “tenho fortes expectativas de que finalmente possam avançar as investigações com vista à localização e resgate do meu marido”.

Tal como o @Verdade prognosticou a falta de esclarecimento sobre o desaparecimento em Julho de 2016 do cidadãos português Américo Sebastião na Província de Sofala ensombrou a visita do Presidente de Moçambique ao país europeu.

Depois de em conferencia de imprensa em Lisboa ter afirmado, na passada terça-feira (02), “que esse não é um assunto de Estado, pelo menos pela parte de Moçambique. Coisas como essas em Moçambique durante os 16 anos que tivemos de conflitos acontecem muito. Tenho muitos moçambicanos desaparecidos, tenho muitos estrangeiros desaparecidos, de todo o tipo de pessoas, incluindo alguns portugueses”, o Chefe de Estado moçambicano disse em entrevista à RTP África e à RDP África que Américo Sebastião “desapareceu”.

“Porque é que o (Américo) Sebastião não nos disse a nós que ia passar ali a noite para ir pagar salários aos trabalhadores dele, etc, etc, foi assim então desapareceu então estamos a ter de novo um outro problema. Nós queremos trabalhar normalmente como Estados outros funcionam, sem nenhum interferência psicológica que pode ser feita nem que seja feita pela imprensa, nem por qualquer pessoa, deixa lá, nós estamos à vontade, queremos colaborar, nós somos amigos de todos os países, não há nenhum país que é nosso inimigo”, disse Filipe Nyusi.

Relativamente oferta de ajuda das autoridades portuguesas, que juntamente com a família do empresário conseguiram vislumbrar nas imagens de câmaras de segurança as caras das pessoas que usaram o cartão de débito do cidadão português raptado por indivíduos que trajavam farda das Forças de Defesa e Segurança de Moçambique a 29 de Julho de 2016 numa bomba de gasolina, na localidade de Nhamapadza, no Distrito de Marínguè, Província de Sofala, o Presidente Nyusi disse às jornalistas: “Não sei como foi feita a oferta?”

Entretanto Salomé Sebastião, a esposa do cidadão desaparecido, confirmou ao @Verdade ter-se reunido a 24 de Julho último, na Cidade de Maputo, com o Presidente de Moçambique mas declinou a dar mais detalhes sobre a audiência.

No entanto Salomé Sebastião afirmou ao @Verdade: “que na sequência dos encontros ao mais alto nível, não só em Moçambique, como em Portugal, tenho fortes expectativas de que finalmente possam avançar as investigações com vista à localização e resgate do meu marido”.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom