Escrito por Emildo Sambo   
Quarta, 20 Setembro 2017 06:00

A técnica de monitoria e avaliação, afecta ao Departamento Agro-pecuário no Fundo de Desenvolvimento Agrário (FDA), Celeste Ismael, tentou, na terça-feira (19), convencer ao tribunal de que ela não está, de forma alguma, envolvida na aprovação de projectos considerados falsos, alguns dos quais de mutuários inexistentes, e que deram azo ao saque de 170 milhões de meticais daquela entidade do Estado. Ela é indiciada, por exemplo, de ter emitido pareceres favoráveis a quatro programas para concessão de financiamento, ignorando o facto de os mesmos não reuniam requisitos para o efeito e revelou-se hesitante quando foi chamada a se defender.

 
Escrito por Emildo Sambo   
Terça, 19 Setembro 2017 05:43

O Tribunal Judicial da Cidade de Maputo (TJCM) ouviu, na segunda-feira (18), mais seis réus implicados no roubo de 170 milhões de meticais no Fundo de Desenvolvimento Agrário (FDA), recorrendo artifícios supostamente arquitectados pela ex-Presidente do Conselho de Administração daquela entidade do Estado, Setina Titosse.

 
Escrito por Emildo Sambo   
Segunda, 18 Setembro 2017 05:55

O sobrinho, os colegas e as amigas da ex-Presidente do Conselho de Administração do Fundo de Desenvolvimento Agrário (FDA), Setina Titosse, assumiram, na sexta-feira (15), no tribunal, o seu envolvimento no saque de 170 milhões de meticais naquela instituição do Estado. Todavia, acusaram Setina Titosse de ter preparado e materializado o plano usando pessoas mais próximas de si e alheias à entidada lesada, incluído o seu ex-marido.

 
Escrito por Emildo Sambo   
Sexta, 15 Setembro 2017 08:39

A arguida Milda Cossa, cunhada e antiga assistente particular da ex-Presidente do Conselho de Administração do Fundo de Desenvolvimento Agrário (FDA), Setina Titosse, admitiu, na quinta-feira (14), em sede do tribunal, que movimentou, através da sua conta bancária e dos seus irmãos, mais de 56 milhões de meticais de que é acusada de se ter beneficiado ilicitamente, mas fê-lo a mando da sua patroa. Esta não só ficava com os montantes, como também dava instruções sobre as pessoas às quais as transações deviam ser direccionadas.

 
Escrito por Emildo Sambo   
Quinta, 14 Setembro 2017 07:23

A ex-Presidente do Conselho de Administração (PCA) do Fundo de Desenvolvimento Agrário (FDA), Setina Titosse, considerada cabecilha no saque de 170 milhões de meticais, num esquema que envolveu amigos, familiares e outras pessoas alheias àquela instituição do Estado, declarou, quarta-feira (13), em sede do tribunal, não ter desviado qualquer valor, mas sim, facilitado – sem obter contrapartidas financeiras – a aprovação de 26 projectos que na óptica do Ministério Público (MP) são fictícios e serviram apenas para alavancar o desfalque de 170 milhões de meticais, bem como foram pontapeados os critérios impostos para a concessão de créditos.

 
Escrito por Emildo Sambo   
Quarta, 13 Setembro 2017 07:34

Iniciou, terça-feira (12), no Tribunal Judicial da Cidade de Maputo (TJCM), o julgamento da antiga Presidente do Conselho de Administração (PCA) do Fundo de Desenvolvimento Agrário (FDA), Setina Titosse, acusada de roubo, diga-se à medida grande, de 170 milhões de meticais em conluio com outros 27 arguidos – entre amigos e familiares – que também foram levados à barra do tribunal.

 
Escrito por Emildo Sambo   
Segunda, 04 Setembro 2017 08:03

O recenseamento eleitoral piloto – com vista às quintas eleições autárquicas agendadas para 10 de Outubro de 2018 – terá lugar de 06 a 30 de Novembro deste ano, em nove distritos que não são municípios nas províncias de Maputo, Sofala e Nampula, e deverá abranger 116 mil votantes, informou a Comissão Nacional de Eleições (CNE), na última sexta-feira (01), numa conferência de imprensa na capital moçambicana.

 
Escrito por Emildo Sambo   
Quinta, 31 Agosto 2017 07:39

O distrito de Vilanculo, na província de Inhambane, está nas mãos de operadores turísticos estrangeiros, mormente de uma cidadão de nacionalidade sul-africana, o qual promove a corrupção, extorsões, a fuga ao fisco e outras práticas anómalas perante a impotência e passividade das autoridades locais. O poder do dito-cujo é de tal sorte desmedido a ponto de colocar a Polícia, o Ministério Público e até o tribunal ao seu serviço.

 
Escrito por Emildo Sambo   
Quarta, 23 Agosto 2017 07:57

Foto de Emildo SamboOs partidos extraparlamentares e com assento na Assembleia da República (AR) voltaram a defender, na terça-feira (22), em Maputo, que os conflitos que caracterizam os escrutínios realizados em Moçambique resultam da fraca aplicação da legislação eleitoral e da ingerência, ao processo, de determinadas pessoas vinculadas às formações políticas representadas na Comissão Nacional de Eleições (CNE).

 
Início Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte Final

Pág. 3 de 80