Escrito por Emildo Sambo   
Sexta, 06 Abril 2018 08:04

Foto da Presidencia da RepúblicaO Presidente da República, Filipe Nyusi, disse na quinta-feira (05) que a exploração do carvão, a retomada da extracção de grafite e outros minerais colocou Moçambique nas principais bolsas de valores fora de portas, houve um massivo investimento em infra-estruturas, o que elevou as expectativas dos cidadãos em relação à melhoria das suas condições de vida. Contudo, a distribuição desigual da riqueza, do poder e dos recursos gerou um sentimento de injustiça social e empurrou o país à tensão político-militar.

 
Escrito por Emildo Sambo   
Sexta, 06 Abril 2018 08:00

O Conselho Constitucional (CC) validou, na quinta-feira (05), a segunda volta da eleição intercalar da cidade de Nampula, realizada a 14 de Março último, e proclamou o candidato da Renamo, Paulo Vahanle, presidente daquela autarquia, que viveu momentos de turbulência protagonizados pelos seus edis interinos. Um deles, Manuel Tocova, do nada saiu do anonimato e teve fama pelas piores razões à mistura com posse de arma de fogo.

 
Escrito por Emildo Sambo   
Quinta, 05 Abril 2018 07:42

As bancadas parlamentares da Frelimo e do Movimento Democrático de Moçambique (MDM) aprovaram na quarta-feira (04), na especialidade, a Proposta de Lei que Estabelece os Princípios e as Regras Aplicáveis ao Sector Empresarial do Estado, a qual visa, segundo o Governo, melhorar os mecanismos de gestão das firmas do Estado e/ou participadas por ele. Todavia, a Renamo votou contra por entender que o instrumento não vai resolver os problemas que dificultam o funcionamento pleno e salutar das companhias em apreço.

 
Escrito por Emildo Sambo   
Quarta, 04 Abril 2018 07:28

O Secretariado Técnico de Administração Eleitoral (STAE) confirma que houve cidadãos que se recensearam fora dos seus “territórios autárquicos”, mas não associa tal situação a questões políticas nem a uma possível artimanha para determinado partido obter vantagem nas próximas eleições autárquicas, a realizarem-se a 10 de Outubro.

 
Escrito por Adérito Caldeira   
Terça, 03 Abril 2018 08:01

Encurralado pela crise, precipitada pelas dívidas ilegais, o Governo de Filipe Nyusi decidiu que no âmbito do Orçamento de Estado de 2018 “é vedado o pagamento antecipado de qualquer serviço ou fornecimento de bens sem a correspondente contraprestação, excepto mediante apresentação de garantia para pagamento do valor adiantado”.

 
Escrito por Emildo Sambo   
Terça, 03 Abril 2018 07:44

A bancada parlamentar da FRELIMO, partido no poder há sensivelmente 43 anos, entende que o Governo mostra fraqueza na gestão dos recursos hídricos e questiona a ausência de soluções robustas para o reaproveitamento da água resultante da chuva abundante em algumas regiões do país, o que em parte origina a escassez da água para o consumo, prática de actividades agrícolas e produção de electricidade, em particular nas cidades de Maputo e da Matola, e nos distritos de Marracuene e Boane.

 
Escrito por Adérito Caldeira   
Sexta, 30 Março 2018 09:15

O Instituto Eleitoral para a Democracia Sustentável em África (EISA), que está a observar o recenseamento eleitoral de raiz para as eleições Autárquicas de Outubro próximo, recomenda ao Secretariado Técnico de Administrações Eleitoral a melhoria do tempo de resposta aos problemas técnicos e alerta para a necessidade das brigadas informarem aos eleitores recenseados sobre a necessidade de regressarem aos postos para verificarem se os seus dados estão correctos.

 
Escrito por Emildo Sambo   
Quinta, 29 Março 2018 07:26

A Ordem dos Advogados de Moçambique (OAM) classifica a violência contra o jornalista e jurista Ericino de Salema, na tarde de terça-feira (27), na cidade de Maputo, como um “acto bárbaro, um grosseiro atentado à liberdade de expressão, contrário às leis”, mormente à Constituição, e espera que as autoridades policiais investiguem e identifiquem os autores morais e materiais.

 
Escrito por Emildo Sambo   
Quarta, 28 Março 2018 07:29

A Renamo, o maior partido da oposição em Moçambique, indicia a Frelimo, formação política no poder, há quase 43 anos, de estar a recrutar gente, em particular professores e enfermeiros, para recensear fora dos seus “territórios autárquicos”, supostamente com o intuito de votar nas próximas eleições, bem como reposta a existência de determinados chefes de localidades que foram instruídos para arrancar os cartões de eleitores com objectivo de, a posterior, o Secretariado Técnico de Administração Eleitoral (STAE) substituí-los “por eleitores fantasmas”.

 
Início Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte Final

Pág. 7 de 97