Escrito por Redação   
Terça, 04 Abril 2017 07:40

A comunidade de Cassoca, na província de Tete, há três anos a residir dentro da concessão mineira da JINDAL e sujeita a todos os riscos de saúde, aguarda, desesperadamente, pelo reassentamento, depois de ter sido forçada a ceder as suas terras – sua única fonte de rendimento – para dar lugar à extracção do carvão pela mineradora, que estabeleceu medidas duras de circulação naquela área, onde as ameaças e intimidações passaram a ser frequentes perante a passividade e cumplicidade as autoridades.

 
Escrito por Emildo Sambo   
Quinta, 20 Abril 2017 07:36

ArquivoA Procuradora-Geral da República (PGR), Beatriz Buchili, apresentou, nesta quarta-feira (19), à Assembleia da República (AR), a informação anual sobre a justiça em Moçambique, a qual sugere, entre vários assuntos elencados, que a corrupção e o desvio de fundos do Estado, envolvendo os servidores públicos, titulares e membros de órgãos públicos, continua longe de ser estancada e dá-se muito poucos detalhes sobre os mecanismos de punição de quem a pratica. A oposição acredita que os guardiões da legalidade têm poder para travar a delapidação do erário, bem como resolver vários problemas que tornam a justiça precária, “mas não o faz” porque está acorrentado “ao poder político”. Aliás, dos 6.757 servidores públicos, titulares e membros de órgãos públicos sujeitos à declaração de bens, mais da metade ainda não o fez, o que pode ser compreendido como uma afronta à própria Procuradoria.

 
Escrito por Júlio Paulino   
Sexta, 31 Março 2017 07:20

A recandidatura do edil de Nampula, Mahamudo Amurane, nas eleições autárquicas de 2018, pode estar fora de cogitação e a sua continuação ou não no Movimento Democrático de Moçambique (MDM) será decido em Dezembro próximo, no congresso desta formação política, disse o secretário-geral, Luís Boavida.

 
Escrito por Emildo Sambo   
Sexta, 31 Março 2017 07:15

O pomposo discurso de tomada de posse do Presidente da República, Filipe Nyusi, marcado por promessas de encher os olhos e de reavivar as expectativas do grosso dos moçambicanos que após mais de quatro décadas de governação da Frelimo anseiam, impacientemente, dias melhores para o país e, quiçá, nas suas vidas, não passou de charlatanice nos primeiros anos de governação do Alto Magistrado da Nação. Este não foi capaz de materializar a promessa segundo a qual “o povo passava a assumir o lugar de patrão”, diz o relatório sobre “Direitos Humanos”, referente a 2015, divulgado terça-feira (28), em Maputo, pela Ordem dos Advogados de Moçambique (OAM), que entre outros revés salienta, também, que o Estado de Direito Democrático sofreu considerável desgaste.

 
Escrito por Redação   
Quinta, 30 Março 2017 07:37

Mais um membro da Renamo foi assassinado a tiros, na semana finda, no distrito de Tsangano, província de Tete, supostamente por elementos do partido no poder, acusou o delegado político provincial do maior partido da oposição em Moçambique, Félix Assumade. Em 2006, pelo menos oito elementos desta formação polícia foram mortos na mesma província, em Nampula, na Zambézia e em Maputo.

 
Escrito por Emildo Sambo   
Quinta, 30 Março 2017 07:34

O Movimento Democrático de Moçambique (MDM) propõe a revisão pontual da Lei no. 26/2013, de 18 de Dezembro, atinente à criação de distritos por províncias, com vista a eliminação de administradores nos distritos onde os respectivos territórios coincidem com a área das autarquias, bem como evitar o que chama de duplicação de entidades e desperdício de recursos financeiros e humanos.

 
Escrito por Redação   
Sexta, 24 Março 2017 19:01

A entrega do relatório final da Auditoria Internacional Independente às empresas Proindicus, SA, EMATUM-Empresa Moçambicana de Atum, SA, e MAM- Mozambique Asset Management, SA, que está a ser realizada pela empresa Kroll Associates UK, para a Procuradoria-Geral da República(PGR), foi novamente adiada para o dia 28 de Abril de 2017.

 
Escrito por Adérito Caldeira   
Quinta, 23 Março 2017 07:32

ArquivoA taxa de Turismo que Assembleia da República autorizou o Governo a legislar sobre ela, em Novembro passado, somente com os votos da bancada parlamentar do partido Frelimo, vai voltar ao Parlamento moçambicano devido a “um erro técnico”, revelou o ministro do sector Silva Dunduro.

 
Escrito por Adérito Caldeira   
Quarta, 22 Março 2017 07:38

A Proindicus, empresa “mãe” dos empréstimos ilegalmente avalizados pelo Governo de Armando Guebuza, falhou nesta terça-feira(21) o pagamento da segunda prestação da sua dívida de 622 milhões de dólares norte-americanos que contraiu em Fevereiro de 2013 no banco Credit Suisse.

 
Início Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte Final

Pág. 9 de 80