Escrito por Redação   
Segunda, 21 Setembro 2015 07:23

A Petroinveste, uma empresa recentemente estabelecida por figuras seniores do partido Frelimo, não conseguiu inclusão em nenhuma das principais multinacionais petrolíferas que disputarem dois potenciais blocos com poços de petróleo em Angoche e o prazo - seis meses - para a recepção de propostas à 5ª ronda de licenciamento fechou. A exclusão daquela firma ignorou ainda alguns preceitos da Lei do Petróleo (Lei no. 21/2014), a qual foi criada para, em parte, assegurar que as entidades jurídicas moçambicanas e estrangeiras se associassem e, por via disso, teriam direito de preferência na atribuição de contratos de concessão.

 
Escrito por Luís Rodrigues   
Sexta, 18 Setembro 2015 07:39

Três vendedores informais, acusados de incitação à violência quando se dirigiram às instalações do edifício do Conselho Municipal de Nampula para obter esclarecimentos em torno da destruição das suas bancas, foram detidos de forma violenta pelas polícias Municipal e de Protecção, na manhã de quinta-feira (17). Durante as escaramuças o jornalista do @Verdade foi ameaçado de morte pelo comandante da Polícia Municipal e perdeu parte do seu equipamento de trabalho. Esta é a segunda vez, em menos de três messes, que a Polícia Municipal daquela cidade impede o nosso jornalista de realizar o seu trabalho.

 
Escrito por Lusa   
Sábado, 26 Setembro 2015 17:39

Foto de Cidadão RepórterO partido Renamo afirmou neste sábado(26) que sete elementos da comitiva do presidente do partido, Afonso Dhlakama, morreram, num alegado ataque na sexta-feira na província de Manica, centro de Moçambique, e mostrou preocupação com a actual situação no país. "Estou a confirmar que o presidente de Dhlakama mais uma vez caiu numa emboscada ontem [sexta-feira], que resultou na morte de sete elementos da Renamo, quatro civis e três militares", disse o porta-voz do maior partido da oposição em Moçambique, em conferência de imprensa realizada em Maputo, e negou a autoria dos disparos contra os civis que perderam a vida mesmo incidente, salientando que "não é prática da Renamo atacar civis".

 
Escrito por Lusa   
Domingo, 27 Setembro 2015 08:09

Foto de Cidadão RepórterVinte mortos e dez viaturas destruídas é o balanço que a polícia moçambicana fez neste sábado(26) à agência Lusa do incidente de sexta-feira(25) envolvendo a comitiva do líder da Renamo na província de Manica, centro de Moçambique, sem contudo fornecer detalhes sobre quem disparou e causou a morte dos guardas pessoais de Afonso Dhlakama.

 
Escrito por Adérito Caldeira   
Sexta, 18 Setembro 2015 07:56

Os moçambicanos têm o direito de pensar de modo diferente e podem divulgar a sua opinião sem medo mesmo que sejam críticos, azedos, escabrosos, causem incómodo ou provoquem aborrecimento ao Presidente da República, ao seu Governo ou a qualquer outro político ou funcionário público. “A partir de hoje (16 de Setembro) de facto estamos numa situação em que devemos orgulhar-nos daquilo que pensamos e dizermos claramente aquilo que pensamos, sem qualquer receio, sem qualquer medo”, afirmou o jornalista Fernando Mbanze depois de ser absolvido pelo Tribunal Judicial do Distrito de Kampfumo, na cidade de Maputo.

 
Escrito por Emildo Sambo   
Sexta, 18 Setembro 2015 07:30

Volvidos alguns dias após o líder da Renamo, Afonso Dhlakama, ter garantido que não iria retaliar o atentado que sofrera no sábado passado (12) em Chibata, junto do rio Boamalanga, na província de Manica, supostamente perpetrado pela Unidade de Intervenção Rápida (UIR), uma força anti-motim e repressiva do Estado, pois para ele é “como se não tivesse acontecido nada”, na quinta-feira (17), em Maputo, Manuel Bissopo, secretário-geral desta formação política, prometeu vingança e recorrer a tudo o que estiver ao seu alcance para o efeito. Todavia, deixou claro que não se trata de uma declaração de guerra, “mas que fique claro que a Renamo irá reagir política e sabiamente”.

 
Escrito por Lusa   
Sexta, 25 Setembro 2015 23:38

O líder do partido Renamo, Afonso Dhlakama, considerou "lamentável a aposta do partido Frelimo de um ataque" à sua comitiva, na zona de Zimpinga, Gondola, centro de Moçambique, mas assegurou que não se vai vingar. Entretanto Polícia da República de Moçambique afirmou que o incidente foi provocado pela guarda do presidente do maior partido de oposição, ao abrir fogo sobre uma viatura e matando um civil.

 
Escrito por Cristóvão Bolacha   
Quinta, 17 Setembro 2015 07:35

Os habitantes do distrito de Mocuba, na província da Zambézia, juntaram-se às pessoas que têm apelado pela paz, pese embora até aqui sem nenhum resultado concreto nesse contexto, e marcharam na manhã de quarta-feira (15), empunhando dísticos de exortação para que o Presidente da República, Filipe Nyusi, e o líder da Renamo, Afonso Dhlakama, encontrem formas de assegurar o sossego em Moçambique.

 
Escrito por Emildo Sambo   
Terça, 15 Setembro 2015 09:21

Depois de na semana passada o porta-voz da Frelimo, Damião José, ter convocado uma conferência de imprensa na qual dirigiu insultos e adjectivos depreciativos ao líder da Renamo, Afonso Dhlakama, em consequência do anúncio de criação de um quartel na Zambézia, na segunda-feira (14), o spokesman, voltou à carga e afirmou que Dhlakama “é malandro”, de tal sorte que simulou o ataque de sábado passado (12) contra a sua comitiva em Manica.

 
Início Anterior 91 92 93 94 95 96 97 98 99 100 Seguinte Final

Pág. 91 de 130