Escrito por Redação   
Quinta, 10 Julho 2014 17:01

Na sociedade moçambicana são poucos os casos de pais que se compadecem com os seus filhos depois de notarem que são deficientes físicos. A situação por que passa o pequeno Edú Manuel é exemplo disso. Aos sete meses de idade, o petiz foi abandonado pelo seu progenitor depois de este ter tido informações médicas segundo as quais o menor sofria de dores na coluna vertebral, nas costelas e de problemas do coração, além de malnutrição crónica.

Actualizado em Quinta, 10 Julho 2014 17:26
 
Escrito por Redação Nampula   
Quinta, 10 Julho 2014 16:17

Carlos Rafael é, diga-se de passagem, um agente exemplar da Polícia Comunitária da cidade de Nampula. Movido apenas pela necessidade de garantir a segurança dos moradores do bairro de Mutauanha, arredores da urbe, o jovem de 34 anos de idade tem vindo a desmantelar quadrilhas de assaltantes considerados perigosos. Apesar de não auferir remuneração pelo trabalho prestado, “Nadjamo”, como é carinhosamente tratado, diz que o seu objectivo é levar a tão almejada tranquilidade aos residentes daquela zona residencial.

Actualizado em Quinta, 10 Julho 2014 16:21
 
Escrito por Alexandre Chaúque   
Quinta, 10 Julho 2014 16:15

No espaço de um mês, entre Junho último e Julho em curso, a cidade de Inhambane registou dois incêndios que resultaram em prejuízos assinaláveis para três famílias que viram as suas habitações devoradas pelo fogo. Num dos casos, o motivo é atribuído a crianças que não tiveram, supostamente, o devido cuidado com um fogareiro. Noutro, desconhecem-se as causas.

Actualizado em Quinta, 10 Julho 2014 16:18
 
Escrito por Redação   
Quinta, 10 Julho 2014 15:50

Pelo menos três mil pessoas, maioritariamente do sexo feminino, foram recrutadas ao longo do primeiro semestre do ano em curso para compor o quadro de pessoal do Conselho Municipal da Cidade de Nampula, presentemente, sob gestão do Movimento Democrático de Moçambique (MDM). Os trabalhadores, alguns dos quais em idade avançada, foram obrigados a envolver-se no projecto de limpeza da urbe, sem qualquer garantia de compensação, facto que está a criar um clima de desconforto no seio daquela camada social.

Actualizado em Sexta, 11 Julho 2014 10:54
 
Escrito por Redação   
Quinta, 10 Julho 2014 15:36

Nas zonas rurais e nos centros urbanos muitos moçambicanos precisam de andar longas distâncias, todos os dias, em alguns casos dezenas de quilómetros, à procura de fontes de água potável. O deficiente acesso a este precioso líquido e a exposição de milhares de famílias a condições precárias de higiene e saneamento têm um impacto negativo na vida das comunidades. Os milhões de meticais que têm sido mobilizados pelo Governo ainda não são suficientes para assegurar a disponibilidade deste bem essencial a grande parte da população.

Actualizado em Quinta, 10 Julho 2014 17:32
 
Escrito por Redação Centro/ Norte   
Quinta, 10 Julho 2014 10:07

A Liga dos Direitos da Criança (LDC), uma organização não-governamental que actua na área de promoção dos direitos de petizes no distrito da Maganja da Costa, na província da Zambézia, está, desde o primeiro trimestre do ano em curso, a criar núcleos de retenção de alunos nas escolas e a disseminar campanhas de educação sexual e aconselhamento de raparigas de modo a evitar que elas se casem precocemente.

Actualizado em Quinta, 10 Julho 2014 14:25
 
Escrito por Intasse Sitoe   
Quarta, 09 Julho 2014 16:59

Uma cidadã cuja identidade não apurámos foi encontrada sem vida na manhã desta quarta-feira (09) junto à linha férrea dos Caminhos-de-Ferro de Moçambique (CFM), no bairro do Aeroporto, próximo à 11ª esquadra, na capital moçambicana. A vítima apresentava sinais de ter sido violada sexualmente, pois estava sem parte da sua roupa e cheia de sangue.

Actualizado em Quarta, 09 Julho 2014 17:58
 
Escrito por Alexandre Chaúque   
Quinta, 03 Julho 2014 16:43

Esta cidade continua a ser um entreposto do diabo. Há uma luta diária e titânica pela sobrevivência, que atinge níveis de alta intensidade num lugar permeável ao crime que floresce por Maxixe ser um corredor de economia vital. Há construções que se erguem por todo o lado a um ritmo alucinante, muitas delas sem obedecerem a normas estabelecidas pelas autoridades, como é o caso de um prédio de dois andares que vai ser demolido já numa fase bastante adiantada. Subjazem ainda litígios com acusações de um munícipe que indica o tribunal como sendo um covil de criminosos, que actuam de forma obscura para sentenciar com parcialidade. Mas não é tudo. Maxixe é uma cidade de desordem pública, onde as ruas são, absolutamente, ou quase completamente, ocupadas por vendedores ambulantes que não respeitam a nada.

Actualizado em Quinta, 03 Julho 2014 21:33
 
Escrito por Reginaldo Mangue   
Quinta, 03 Julho 2014 16:36

Os citadinos que vivem nas proximidades do campo do Grupo Desportivo de Maputo, na capital moçambicana, queixam-se de grande perturbação devida à poluição sonora decorrente dos espectáculos que são promovidos aos fins-de-semana naquele espaço que já não se destina apenas ao desporto. O ruído que se propaga a partir daquele local é de tal sorte que interfere na comunicação, e perturba o sono e o descanso dos moradores, segundo os lesados. É assim, também, no bairro do Aeroporto “B”, onde a edilidade é acusada de não dar conta do recado, apesar das várias denúncias feitas.

Actualizado em Quinta, 03 Julho 2014 21:32
 
Escrito por Alexandre Chaúque   
Quinta, 03 Julho 2014 16:32

Chegou-se ao ponto de saturação. Os moradores do bairro Chalambe II, na cidade de Inhambane, exigem a remoção de uma sucataria instalada num dos pontos daquela zona residencial, pelo facto de este amontoado de ferro e outros metais estar a constituir, para além de problemas ambientais, um perigo à vida das pessoas por ser, também, um abrigo de marginais. Barros, proprietário dos desperdícios recicláveis, já foi por diversas vezes intimado pelas autoridades a retirar os objectos, mas nunca deu conta do recado. E, agora, depois de tanta paciência, os habitantes locais pedem uma mão mais forte por parte da edilidade.

Actualizado em Quinta, 03 Julho 2014 21:30
 
Escrito por Luís Nhachote   
Quinta, 03 Julho 2014 16:05

Na sequência do artigo publicado pelo @Verdade, na edição antepassada, em que trouxemos a público uma série de investimentos detidos por Nini Satar no estrageiro, o Gabinete Central de Combate à Corrupção (GCCC) foi ouvi-lo em audição na passada sexta-feira na cadeia de máxima segurança, vulgo B.O. O GCCC é uma unidade subordinada à Procuradoria-Geral da República (PGR) que se dedica à investigação de crimes de corrupção, como o nome sugere. Uma das formas de manifestação da corrupção é o branqueamento de capitais, daí a preocupação da PGR em querer saber onde aquele recluso arranjou tanto dinheiro no período que vai de 1996 (ano da fraude no defundo BCM) até 2009. Será que a PGR vai conseguir apresentar respostas?

Actualizado em Quinta, 03 Julho 2014 16:10
 
Início Anterior 51 52 53 54 Seguinte Final

Pág. 52 de 54