Escrito por Adérito Caldeira   
Sexta, 15 Dezembro 2017 09:42

Foto da NCAA caça furtiva do elefante recrudesceu na Reserva Nacional do Niassa, entre Janeiro e Novembro pelo menos 93 animais foram mortos naquela que é a maior área protegida de Moçambique. Na semana passada mais 14 animais foram assassinados, esta semana outros três paquidermes foram abatidos por caçadores furtivos especializados e equipados com metralhadoras e ainda armas de grande potência e de precisão que não encontram oposição nos poucos fiscais que só podem usar espingardas “espera pouco” e têm limitação de munições. Dos 2 mil a 5 mil elefantes que existiam em 2016, o @Verdade apurou junto de operadores das Coutadas Oficiais e Fazendas do Bravio na Reserva que existem actualmente entre 1.200 a 1.600 animais.

Actualizado em Sexta, 15 Dezembro 2017 10:21
 
Escrito por Adérito Caldeira   
Quinta, 14 Dezembro 2017 08:08

A Ente Nazionale Idrocarburi(ENI) e a Exxon Mobil concluíram nesta quarta-feira(13) a venda de 25% da sua participação indirecta na Área 4 de exploração de gás natural na bacia de Rovuma. O @Verdade sabe que pelo negócio de 2,8 biliões de dólares norte-americanos a multinacional estatal italiana já pagou ao Estado moçambicano os 350 milhões de dólares devidos pelo Imposto de Mais-Valia. Recentemente o ministro Adriano Maleiane afirmou na Assembleia da República que o Executivo não pretende “sentar” sobre essas receitas tendo em conta as necessidades imensas que Moçambique tem.

 
Escrito por Adérito Caldeira   
Quarta, 13 Dezembro 2017 08:52

Foto do Gabinete do Primeiro MinistroOs deputados do partido Frelimo aprovaram nesta terça-feira(12), na generalidade, o Plano Económico e Social(PES) do Governo de Filipe Nyusi para 2018. Na verdade trata-se de um Plano pouco Social pois embora a Educação e a Saúde tenham voltado a ser os sectores com maior verba essas alocações destinam-se, em grande medida, a pagar salários, afinal essas áreas empregam mais de metade os Funcionários do Estado. Dramático é que quase não há investimento nesses sectores sociais: para suprir o défice de mais de 30 mil salas de aulas o Executivo prevê construir somente 1.422 salas e dos 87 Distritos que ainda não têm uma Unidade Sanitária apenas em 11 estão previstos edificar um durante o próximo ano.

 
Escrito por Adérito Caldeira   
Terça, 12 Dezembro 2017 07:41

Fot de Nuno TeixeiraCentenas de cidadãos estrangeiros que escalaram a capital de Moçambique neste domingo(10), à bordo de um navio cruzeiro, foram impedidos de fazer Turismo pelo Ministério do Interior. “O problema que chegou até nós é que o cruzeiro chegou e as pessoas não puderam sair porque a máquina que devia reconhecer os passaportes estava avariada”, explicou ao @Verdade o ministro Silva Dunduro. Há algumas semanas, turistas que chegaram noutro cruzeiro tiveram de escolher entre sujeitarem-se a horas de fila para obterem vistos e ficarem no conforto do navio... preferiram não visitar a cidade de Maputo!

 
Escrito por Adérito Caldeira   
Segunda, 11 Dezembro 2017 07:47

A proposta de Orçamento de Estado(OE) para o próximo ano prevê um montante inédito para o serviço da Dívida Pública Interna, 19,7 mil milhões de meticais, para amortizar o endividamento interno do Estado que ultrapassa os 100 mil milhões de meticais. Esse valor, que se destina a pagar os juros devidos aos detentores dos títulos do Tesouro moçambicano, que são na maioria os bancos comerciais, é quase o dobro de toda alocação para a província de Nampula ou para a Zambézia. O montante supera em duas vezes todo orçamento previsto para Água e Obras Públicas e é seis vezes superior à dotação para todos os Programas de Protecção Social em Moçambique em 2018.

Actualizado em Segunda, 11 Dezembro 2017 18:26
 
Início Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte Final

Pág. 1 de 64