Escrito por Adérito Caldeira   
Quarta, 27 Junho 2018 08:14

O novo Código de Conduta do Funcionário e Agente do Estado, para além de diversos aspectos ridículos, que poderão de certa forma violar alguns direitos fundamentais dos moçambicanos, estabelece regras não só no local de trabalho mas também na vida particular sendo algumas delas desafiantes para o partido Frelimo pois impede “de desenvolver actividades político-partidárias no local de trabalho”. Paradoxalmente, embora o Governo seja incapaz prover transporte público e manter as estradas transitáveis mesmo sem chover, determina que os seus trabalhadores não podem “alegar o estado do tempo, dificuldade de transporte, congestionamento de trânsito” como justificação de faltas.

Actualizado em Quarta, 27 Junho 2018 14:39
 
Escrito por Adérito Caldeira   
Segunda, 25 Junho 2018 22:49

Foto da Presidencia da RepúblicaExistirão milhares de Funcionários Públicos em Moçambique com nostalgia do aumento de 500 meticais de 2017, é que os rejustes de 6,5 e 5 por cento deste ano resultaram em incrementos de 145 meticais para os auxiliares tributários, 306 meticais para os auxiliares dos técnicos de saúde e 436 meticais para professores. Os grandes beneficiados foram aqueles que ocupam cargos de direcção e chefia que passaram a ganhar mais de 6 mil meticais além de duplicarem os salários pelas posições.

Actualizado em Segunda, 25 Junho 2018 23:21
 
Escrito por Adérito Caldeira   
Sexta, 22 Junho 2018 08:21

Foto da Autoridade Tributária de MoçambiqueQuestionado sobre a escassez de benefícios da Sasol para os cidadãos de Inhambane, decorridas quase duas décadas desde que começou a explorar de gás natural em Pande e Temane, o Presidente Filipe Nyusi assegurou aos seus patrões que “é um assunto que está a ser tratado e achamos que vamos ter uma saída, porque a exploração de riquezas deve beneficiar os moçambicanos”. Porém Lourenço Sambo, o responsável pela angariação de investimentos para Moçambique, esclareceu ao @Verdade que o problema com a petrolífera sul-africana não está relacionado com eventuais benefícios fiscais mas antes com a falta de “capacidade de controle por nossa parte do gás que sai de Moçambique”.

 
Escrito por Adérito Caldeira   
Quinta, 21 Junho 2018 08:07

Foto do Banco de MoçambiqueO Governador do Banco de Moçambique (BM) revelou a existência de Dívida Pública Interna oculta, fora do controle da instituição que dirige: “Temos uma Dívida Interna com uns factores que não estão incluídos ,mas ainda há um trabalho que está sendo feito pelo Governo para apurar (...) é quase um trabalho de detective em certa forma”. Investigações do @Verdade apuraram que somente seis das 107 empresas Públicas e participadas pelo Estado possuíam, em 2016, dívidas de mais de 156,9 biliões de meticais, que é mais do que o dobro da Dívida Pública Interna que o banco central monitora cifrada em 105,5 biliões de meticais.

 
Escrito por Adérito Caldeira   
Quarta, 20 Junho 2018 07:56

Foto do Banco de MoçambiqueDiante das taxas de juro da banca comercial, que reconheceu serem “relativamente elevadas”, o Governador do banco central pede “paciência” aos moçambicanos porque os resultados das decisões de política monetária, a taxa MIMO reduziu pela sexta vez desde Agosto de 2017, “levam o seu tempo a dar resultados”. Enquanto isso os cada vez mais ricos banqueiros, que mesmo em tempo de crise obtiveram lucros bilionários inéditos, cobram uma taxa de juro média de 28,69 por cento que Rogério Zandamela admitiu serem “necessárias para podermos ter o tipo de estabilidade e equilíbrios macroeconómicos que nós necessitamos” em Moçambique.

 
Início Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte Final

Pág. 7 de 82