Escrito por Adérito Caldeira   
Quinta, 23 Agosto 2018 22:50

Foto da Presidência da RepúblicaO Presidente Filipe Nyusi voltou a colocar como prioridade a construção de uma segunda e megalómana barragem no vale do Zambeze que causará graves impactos no clima cada vez mais alterado das províncias de Tete e da Zambézia onde os eventos climáticos extremos são uma constante. “(...)A central hídrica de Mpanda Nkuwa é um empreendimento estruturante” afirmou o Chefe de Estado que ainda revelou o fim da concessão ao consórcio liderado pelo grupo Insitec e a construtora brasileira Camargo Corrêa.

Actualizado em Sexta, 24 Agosto 2018 13:11
 
Escrito por Adérito Caldeira   
Quarta, 22 Agosto 2018 23:00

Foto da EDMMateus Magala, que está de saída da Administração da Electricidade de Moçambique (EDM) falhou alguns dos principais desafios da reforma financeira a que se propôs em 2015. O @Verdade apurou que a EDM fechou o exercício económico de 2017 a perder receitas superiores a 2,1 biliões de meticais, a dívida acumulada aumentou mais de 3 biliões de meticais e o prejuízo ascendeu a 2,8 biliões de meticais. “As exportações caíram” justificou-se o ainda Presidente do Conselho de Administração (PCA) da eléctrica estatal que tem alertado que o preço de venda de energia aos seus clientes moçambicanos não cobre os custos de aquisição e de distribuição.

Actualizado em Terça, 04 Setembro 2018 07:53
 
Escrito por Adérito Caldeira   
Terça, 21 Agosto 2018 23:01

O Grupo Mecula, do General Alberto Joaquim Chipande que há 19 anos deve ao Tesouro Público mais de 40 milhões de meticais, ficou com o património da extinta Rodoviária de Moçambique -Norte (ROMON) em Nampula e em Cabo Delgado por 25,3 milhões de meticais montante ainda que não amortizou na totalidade.

Actualizado em Quarta, 22 Agosto 2018 14:56
 
Escrito por Adérito Caldeira   
Segunda, 20 Agosto 2018 22:07

Para além dos financiamentos de tesouraria que o Governo tem dado o @Verdade apurou que as Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) só continuam a operar porque outras duas empresas estatais as têm financiado, tratam-se da Petróleos de Moçambique (Petromoc)e os Aeroportos de Moçambique (AdM) a quem a companhia aérea deve cerca de 5 biliões de meticais.

Actualizado em Terça, 21 Agosto 2018 13:37
 
Escrito por Emildo Sambo   
Domingo, 19 Agosto 2018 23:56

O Movimento Democrático de Moçambique (MDM) submeteu à Comissão Nacional de Eleições (CNE) uma impugnação da candidatura do cabeça-de-lista da Renamo, Venâncio Mondlane, para as eleições autárquicas de 10 de Outubro deste ano. O partido entende que ele não é elegível ao Conselho Autárquico de Maputo, por ter renunciado, em 2015, ao mandato de membro da Assembleia Municipal, a mesma situação em que se encontra o seu cabeça-de-lista Silvério Ronguane. O Conselho Constitucional (CC) pode ter uma palavra a dizer sobre o assunto, se a CNE julgar que, por exemplo, ultrapassada o seu compreensão e a Lei número 1/2018, de 12 de Junho, atinente à Revisão Pontual da Constituição da República de Moçambique, não encerra o barulho, ao determinar, peremptoriamente, no número 2 do artigo 311, que “as eleições autárquicas convocadas para o mês de Outubro de 2018 realizam-se ao abrigo do regime previsto” na própria Constituição.

Actualizado em Segunda, 20 Agosto 2018 08:27
 
Início Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte Final

Pág. 7 de 87