Escrito por Adérito Caldeira   
Sexta, 08 Março 2019 07:40

Indiferente às iniciativas da Sociedade Civil e as acções folclóricas da Procuradoria-Geral da República o Governo reafirmou a sua vontade de continuar a negociar com os credores dos empréstimos contraídos violando a Constituição e leis orçamentais porque “são muito importantes para a reinserção de Moçambique no mercado financeiro internacional”. Contas do @Verdade mostram que os 2 biliões contraídos durante a Governação de Armando Guebuza poderão custar ao povo pelo menos 4 biliões de dólares norte-americanos.

Actualizado em Sexta, 08 Março 2019 08:31
 
Escrito por Adérito Caldeira   
Quinta, 07 Março 2019 07:13

A desaceleração da economia moçambicana, que caiu para 3,3 por cento, e a balança de pagamentos do último trimestre de 2018, onde o destaque é o crescimento em 143 por cento da factura de serviços importados pelos Mega projectos, surpreenderam o Banco de Moçambique que nesta quarta-feira (06) reuniu numa inédita sessão extraordinária do Comité de Política Monetária onde decidiu aumentar o coeficiente de Reservas Obrigatórias em moeda estrangeira de 27 para 36 por cento.

Actualizado em Quinta, 07 Março 2019 07:42
 
Escrito por Adérito Caldeira   
Quarta, 06 Março 2019 07:30

Foto de Adérito CaldeiraO Governo de Filipe Nyusi, que decretou o término do seu ónus na emissão de garantias bancárias para a aquisição de combustíveis líquidos, endividou o povo em mais de 22 biliões de meticais para financiar a importação de gasolina, gasóleo, GPL e petróleo de iluminação durante o ano de 2018. No mesmo período investiu somente 22 biliões de meticais em todo o sector da Saúde.

Actualizado em Quarta, 06 Março 2019 07:39
 
Escrito por Adérito Caldeira   
Terça, 05 Março 2019 07:31

Foto da Presidência da RepúblicaO Governo decretou no passado dia 20 a extinção da Empresa de Desenvolvimento de Maputo Sul, cuja missão foi dada como cumprida após inauguração da ponte Maputo – Katembe e da estrada Circular da capital moçambicana. Contudo o @Verdade apurou que a Empresa Pública deixa para o erário dívidas de 39,2 biliões de meticais à China, outros 2,8 biliões de meticais à banca moçambicana e fechou o exercício de 2017 com um resultado líquido de 8,2 biliões de meticais negativos.

 
Escrito por Adérito Caldeira   
Segunda, 04 Março 2019 07:30

Grafismo de Nuno TeixeiraPela quarta vez Filipe Nyusi aumentou o preço da energia eléctrica em Moçambique, paradoxalmente o aumento que vigora desde o passado dia 1 de Março só afecta aos seus “patrões”, são mais 21 por cento na factura do povo e nenhum aumento para as grandes empresas e mega projectos. Desde que tornou-se Presidente o auto intitulado nosso “empregado” já aumentou este serviço básico mais de 125 por cento.

Actualizado em Segunda, 04 Março 2019 08:16
 
Início Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte Final

Pág. 8 de 100