Escrito por Adérito Caldeira   
Terça, 29 Maio 2018 07:57

Foto da Presidencia da RepúblicaO Presidente Filipe Nyusi voltou a cortar fundos destinados no Orçamento de Estado ao apoio social dos moçambicanos mais pobres e pessoas com deficiência, só nos primeiros três meses de 2018 foram reduzidos mais de 325 milhões de meticais.

 
Escrito por Adérito Caldeira   
Segunda, 28 Maio 2018 08:00

O Governo de Filipe Jacinto Nyusi prevê aumentar a Dívida Pública Interna durante o exercício económico de 2018 em pelo menos 84,2 biliões de meticais para financiar o seu Orçamento do Estado que tudo indica deverá continuar sem apoio dos Parceiros de Cooperação pelo terceiro ano consecutivo. Os maiores beneficiários deste endividamento, que fechou o ano de 2017 nos 100,5 biliões de meticais, serão os três principais bancos comerciais que comprando a Dívida Pública Interna têm aumentados os seus lucros em dezenas de biliões de meticais.

Actualizado em Segunda, 28 Maio 2018 08:30
 
Escrito por Adérito Caldeira   
Sexta, 25 Maio 2018 08:02

O último reajuste do preços do combustíveis líquidos no nosso país elevou o custo da gasolina para 76,20 meticais num dos distritos mais pobres do nosso país e onde o gasóleo é vendido a 73,09 meticais por litro. Aliás o preço da gasolina e do gasóleo em todos os distritos de Moçambique é muito mais alto do que na cidade de Maputo.

Actualizado em Sexta, 25 Maio 2018 08:10
 
Escrito por Adérito Caldeira   
Quinta, 24 Maio 2018 07:58

Foto de Adérito CaldeiraO partido Frelimo cedeu nas suas posições sobre a descentralização e viabilizou esta quarta-feira (23) a aprovação por consenso da revisão pontual da Constituição da República na expectativa que o partido Renamo desmilitarize-se e a Paz torne-se novamente uma realidade em Moçambique. “A Paz é uma moeda com a descentralização e a desmilitarização como suas faces” declarou Margarida Talapa antes de abraçar Ivone Soares na plenária da Assembleia da República (AR) que antes havia afirmado que “para se chegar a este momento muito sangue foi derramado”, recordando as mortes do académico Gilles Cistac, de Jeremias Pondeca e do coronel José Manuel.

 
Escrito por Adérito Caldeira   
Quarta, 23 Maio 2018 07:44

Foto de Adrien BarbierO movimento de jovens que tem estado a protagonizar ataques a civis e a enfrentar as Forças de Defesa e Segurança desde Outubro de 2017 na província de Cabo Delgado, particularmente no distrito de Mocímboa da Praia, e terá contribuído para a morte de centenas de pessoas, é denominado Al Shabaab. Porém o sheik Saide Habibe, co-autor de um estudo apresentado em Maputo, desfez o equívoco de “pensarmos que é uma extensão do grupo radical da Somália, porque os métodos são similares”. O académico João Pereira, outro co-autor, de certa forma corroborou a versão governamental de “terroristas” e revelou que a ala militar do grupo foi treinada no Congo, Tanzânia, Quénia e Somália e pretende apenas criar “instabilidade na Região para permitir o negócio ilícito no qual as suas lideranças estão envolvidas”.

Actualizado em Domingo, 27 Maio 2018 12:10
 
Início Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte Final

Pág. 9 de 82