Escrito por Adérito Caldeira   
Domingo, 15 Julho 2018 22:17

Foto de Adérito CaldeiraA situação de falência que as Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) enfrentam, e o @Verdade revelou, agudizou durante o exercício económico de 2016 o capital próprio negativo degradou-se para mais de 1,5 bilião de meticais, as perdas acumuladas quase dobraram para 7,1 biliões de meticais e as suas responsabilidade correntes excedem os activos corrente em 3,2 biliões de meticais. As dívidas à banca comercial dispararam e o passivo ascende aos 14,3 biliões de meticais.

Actualizado em Segunda, 16 Julho 2018 16:46
 
Escrito por Adérito Caldeira   
Sexta, 13 Julho 2018 08:36

Foto de Adérito CaldeiraNum país onde há dois anos todos os produtos alimentares têm sido revistos em alta, todos os serviços públicos foram agravados o único produto cujo preço não subiu foi a cerveja! Aliás o @Verdade apurou que mesmo não aumentando os preços das suas principais marcas, desde o mandato de Armando Guebuza, e num ano em que deu de beber aos moçambicanos 4 garrafas a 100 meticais e ainda receber troco de 40 meticais, as Cervejas de Moçambique (CDM) obtiveram as suas melhores receitas de sempre: 16,7 biliões de meticais. Quem lucra, além do grupo belga-brasileiro, é o Governo, o partido Frelimo e até mesmo a ministra da Juventude e Desportos.

Actualizado em Sexta, 13 Julho 2018 10:39
 
Escrito por Adérito Caldeira   
Quinta, 12 Julho 2018 08:15

Grafismo de Nuno TeixeiraA imposição do Moçambola pelo Presidente Filipe Nyusi terá sido uma das decisões que “khenyou” as Linhas Aéreas de Moçambique (LAM). O @Verdade descobriu que a Liga Moçambicana de Clubes (LMF) é um dos maiores devedores da companhia aérea de bandeira nacional com um saldo actual de 95 milhões de meticais. Uma semana após decidir a cessação de funções dos membros do Conselho de Administração (CA) das LAM o Instituto de Gestão das Participações do Estado (IGEPE) ainda não criou a anunciada Comissão de Gestão da empresa. O @Verdade sabe que convidados a demitirem-se nem todos os membros do CA o fizeram e continuam a trabalhar normalmente.

 
Escrito por Adérito Caldeira   
Quarta, 11 Julho 2018 08:18

Grafismo de Nuno TeixeiraA promessa do Presidente Filipe Nyusi de não descansar “enquanto não tiver um país sulcado de vias de acesso transitáveis” é cada vez mais uma miragem. Em 2018 apenas 150 dos 455 quilómetros de estradas nacionais e regionais serão reabilitadas. Somente mais 250 quilómetros de estradas deverão ser asfaltadas para uma meta de mais de 2 mil quilómetros no final do mandato. O motivo, que não é assumido publicamente, é a crise precipitada pela descoberta das dívidas da Proindicus e MAM.

Actualizado em Quarta, 11 Julho 2018 11:40
 
Escrito por Adérito Caldeira   
Terça, 10 Julho 2018 07:02

Foto da Presidencia da RepúblicaO Presidente Filipe Nyusi reconheceu nesta segunda-feira (09) que modelo económico que colocou o nosso país a crescer a uma média de 7 por cento até antes da descoberta das dívidas ilegais “afigura-se insustentável”, não tendo no entanto apresentado uma alternativa de desenvolvimento que não aumente o número de pobres. Discursando numa das únicas empresas pública que não está em falência o Chefe de Estado anunciou triunfalista que os nossos principais indicadores económicos “marcam o início do pós-crise” em Moçambique.

 
Início Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte Final

Pág. 10 de 87