Empresas privadas detêm 49% de depósitos bancários em Moçambique
Destaques - Economia
Escrito por Correio da Manhã  
Quarta, 22 Outubro 2014 11:15
Share/Save/Bookmark

Cerca de 49% de depósitos bancários realizados em Moçambique, durante o ano de 2013 tiveram como titulares empresas privadas, seguidas por famílias de cidadãos moçambicanos e estrangeiros, numa taxa de 45%, segundo o Banco de Moçambique (BM).

O remanescente da titularidade dos depósitos é pertença do sector público, segundo ainda o banco central, salientando, entretanto, que no período em análise o peso dos depósitos das empresas privadas reduziu em 50 pontos base, contra incremento do das famílias em 1,3 ponto-base, enquanto os do sector público empresarial diminuiu em 1,8 ponto percentual.

Em termos de denominação, a componente de depósitos em moeda nacional cresceu em 25.073 milhões de meticais, enquanto os depósitos titulados em moeda estrangeira aumentaram em 2.287 milhões de meticais, reflectindo, basicamente, a entrada de divisas.

Factores determinantes

Sobre os factores que determinaram o aumento dos meios totais de pagamento em 2013, o BM aponta os relacionados com a expansão do crédito bancário ao sector privado no valor de 33.833 milhões de meticais, face aos 19.578,6 milhões de meticais observados em 2012, injecção de liquidez pelo Estado no sistema, por via da compensação de cheques e do Sistema de Transferência de Fundos (STF), no âmbito da execução orçamental, no montante global de 5.535,4 milhões de meticais, representando cerca de 58% do realizado em 2012.

Os depósitos bancários totais foram determinantes no aumento da massa monetária em 16,4%, enquanto as notas e moedas em circulação incrementaram em 3.049,5 milhões de meticais, representando um aumento na ordem dos 15,5%, de acordo igualmente com o BM.

De referir que, em Dezembro de 2013, o saldo do agregado mais amplo da moeda, denominado M35, foi de 216.422,3 milhões de meticais, decorrente de um fluxo anual de 30.409 milhões de meticais, o correspondente a uma variação de saldos de 16,3%, cerca de 13,1 pontos percentuais abaixo do incremento registado em 2012.

A expansão deste agregado, em 2013, esteve em linha com as medidas de relaxamento da política monetária, implementadas em 2013, traduzidas na redução das taxas de referência do Banco de Moçambique com o propósito de criar espaço para maior concessão de crédito à economia.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Actualizado em Quarta, 22 Outubro 2014 12:09
 
Avaliação: / 0
FracoBom