Preço de combustível lenhoso agrava-se em Nampula
Destaques - Economia
Escrito por Redação Nampula  
Sexta, 16 Janeiro 2015 14:08
Share/Save/Bookmark

Os moradores de diferentes bairros da cidade de Nampula mostram-se preocupados com a subida drástica do preço de carvão vegetal. Estão na origem do agravamento daquele combustível lenhoso as chuvas que se fazem sentir na região norte do país, desde as primeiras duas semanas do ano em curso.

Numa ronda efectuada um pouco por todas as unidades de venda daquele produto, o @Verdade constatou que um saco de carvão de 50 quilogramas passou a custar 250 meticais, contra os 150 praticados anteriormente.

Os cidadãos ouvidos pelo @Verdade na manhã da quarta-feira (14) afirmam que a situação está a trazer implicações negativas na gestão das despesas, uma vez que a maior parte dos funcionários públicos e privados ainda não auferiu os seus ordenados referentes ao vulgarmente chamado décimo terceiro.

Anapaula André, residente no bairro de Namicopo e revendedora de combustível lenhoso, disse que o problema tem prejudicado as suas finanças pessoais, uma vez que gasta mais do que ganha com aquele negócio que desenvolve há sensivelmente 13 anos. Constatino Alfredo, residente no bairro de Muatala, mostra-se, igualmente, aborrecido com a nova tabela de combustível lenhoso.

“Quando tentamos perceber a situação, os vendedores alegam a precariedade das estradas por causa das chuvas”, disse. O @Verdade apurou que esta situação se deve, de facto, ao estado avançado de degradação das rodovias da província.

Albano Mulequeia, fornecedor de carvão vegetal, disse que a subida do preço poderá estender-se até princípio de Fevereiro, devido às chuvas que fustigam a região norte do país.

“As estradas estão péssimas por causa das chuvas, e os nossos carros enterram com facilidade, daí que nós decidimos aumentar o preço mas, mesmo assim, não compensa”, referiu o nosso interlocutor.

Comentários   

 
0 #1 Jose Albano 21-01-2015 18:22
Eu Jose Albano,resident e em Berlin-Alemanha ;escrevi muitas vezes a nossa Estrutura compedente ao (Instituto de Invistigasoes Agrarias de Mosambique)E Departamentos Minerais em Nampula sobre a utilizasao da energia regeneravel produzido pelos estercos de Animais e restos da Comida,que é o BIOGAS mas eles ingnoram.Nem resposta ou mostra de Interesse.
Citar
 

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Actualizado em Sexta, 16 Janeiro 2015 17:01
 
Avaliação: / 2
FracoBom