A partir do Porto da Beira: Cornelder assume papel crescente no manuseamento de fertilizantes para os países da região
Destaques - Economia
Escrito por www.fimdesemana.co.mz  
Sexta, 13 Outubro 2017 04:54
Share/Save/Bookmark

Foto de Fim de SemanaO papel do Porto da Beira na importação de fertilizantes na região foi um dos temas de destaque na “Conferência Internacional sobre o Agronegócio e Logística de Fertilizantes na Região Oriental e Austral de África” que teve lugar em Maputo, de 9 a 11 de Outubro último. O evento contou com a participação de 300 delegados oriundos de vários quadrantes do globo.

Um dos objectivos do encontro, de acordo com Carlos Zandamela, presidente da Associação Moçambicana para a Promoção do Uso de Fertilizantes, foi a concertação para o aumento do uso de fertilizantes pelos agricultores no continente africano.

Relativamente a Moçambique, que consome cerca de 200 mil toneladas por ano, Carlos Zandamela acredita que “o encontro ajudou na harmonização das intervenções e políticas de abordagem em toda a cadeia de valor dos fertilizantes, visando o aumento da produção e produtividade, e, acima de tudo, da qualidade dos produtos”.

O objectivo da Cornelder de Moçambique (CdM), nesta conferência consistiu na exposição das vantagens comparativas e competitivas do Porto da Beira, do Corredor da Beira na logística dos fertilizantes para os países do "hinterland" (Zimbabwe, Zâmbia, Malawi e República Democrática do Congo).

Dada a sua localização geo-estratégica, uma sólida experiência no manuseamento do fertilizantes, a CdM pretende consolidar a posição de principal ponto de entrada de fertilizantes para Moçambique e países da região. Para além da experiência no manuseamento deste tipo de produto, a sua excelente localização e acesso aos países do "hinterland", o Porto da Beira apresenta inúmeras vantagens que podem influenciar na redução dos custos de importação para os clientes que demandam este porto.

A título de exemplo, de acordo com Jan Laurens de Vries, administrador delegado da Cornelder de Moçambique, concessionária do Porto da Beira, incentiva a comunidade portuária a incrementar a capacidade de armazenagem, de ensacamento e outros serviços complementares à actividade principal do Porto.

Actualmente, para além da capacidade de armazenagem do Porto existem nas zonas adjacentes vários armazéns alfandegários. Uma das empresas de logística que operam naquela cidade é a Beira Logistics Terminals, cujo director-geral, Jonathan Middleton, reconheceu a importância daquele porto no desenvolvimento do País e da região.

“Posicionámo-nos na Beira, devido à sua localização estratégica, que está por detrás do aumento da demanda pelos serviços de logística, como é o caso das operações de descarga, armazenagem, transporte, entre outros”, referiu Jonathan Middleton.

Actualmente, os fertilizantes constam dos principais produtos de importação a nível do Porto da Beira, que manuseia entre 400 e 600 mil toneladas por ano, destinados principalmente ao Zimbabwè, Zâmbia e Malawi. Com o incremento de eficiência de toda cadeia de logística, a Cornelder de Moçambique manuseou até Setembro do corrente ano um total de de 592.000 toneladas de fertilizantes, prevendo-se que até ao final de 2017 sejam manuseados cerca de 800.000 toneladas.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom