No presente quinquénio : Criados quase um milhão de empregos
Destaques - Economia
Escrito por www.fimdesemana.co.mz  
Terça, 10 Abril 2018 07:30
Share/Save/Bookmark

Foto de Fim de SemanaUm total de 957.000 empregos foi criado, no País, ao longo dos últimos três anos, de uma meta de 1.483.000 novos postos de trabalho previstos para o quinquénio 2015-2019.

Durante este mesmo período, foram ainda alocados 3.200 kits de auto-emprego, que resultaram em 9.000 postos de trabalho. Estes dados foram tornados públicos na segunda-feira, 9 de Abril, em Maputo, durante a realização da primeira reunião entre o Instituto Nacional de Emprego (INEP) e os seus parceiros, um evento que decorreu sob o lema “Criando Sinergias para a Promoção do Emprego em Moçambique”.

A reunião foi dirigida pelo vice-ministro do Trabalho, Emprego e Segurança Social (MITESS), Oswaldo Petersburgo, que durante a sua intervenção contextualizou o evento, referindo que o mesmo tem por objectivo desenvolver sinergias, com vista à promoção do emprego para os moçambicanos, particularmente para os jovens.

“Este encontro foi agendado como um mecanismo de busca de sinergias e parcerias, no quadro da implementação do Programa Quinquenal do Governo, com particular incidência na Política do Emprego e no seu Plano de Implementação”, explicou.

Ainda no seu pronunciamento, o vice-ministro garantiu que o reforço da cooperação nacional e internacional é um dos suportes que contribui para a materialização da acção governativa nacional, “sendo que o MITESS considera vital a intervenção dos parceiros internacionais e nacionais na concretização da agenda do trabalho digno”.

“Esta relevância é ainda maior para o INEP, tendo em conta que é uma instituição nova, em actividade desde o ano 2017. Para a implementação das actividades que a sua missão impõe, o INEP necessita de parcerias com diferentes entidades pois, as questões de emprego, pela sua natureza, são sensíveis para além de transversais”, assegurou Oswaldo Petersburgo.

Por fim, o vice-ministro defendeu a necessidade de todos os parceiros se unirem em prol da promoção do emprego no País, por tratar-se de “uma valência social extremamente importante e também delicada para qualquer sociedade por ser, em primeira instância, o factor de geração de renda, da riqueza e do bem-estar social das famílias”.

Por essa razão, Petersburgo felicita aos jovens que não poupam esforços na busca de oportunidades de trabalho e emprego, por mérito próprio, lutam, conquistam o emprego e criam o seu trabalho, cultivando deste modo as qualidades individuais, aumentando a competência profissional e mantendo o emprego e trabalho.

“Como Governo, continuaremos com a campanha, VAGA NÃO SE PAGA” e encorajamos a todos a combater os males da corrupção, nepotismo, entre outros que prejudicam o acesso ao mercado de trabalho”, vincou o Vice-ministro. Intervindo, por sua vez, neste evento, o director-geral do INEP, Juvenal Arcanjo Dengo, falou dos desafios que a sua instituição tem pela frente, nomeadamente na geração de novos postos de trabalho, bem como na promoção dos estágios profissionais.

“Para o presente ano, temos o desafio, como Governo, sendo que o INEP lidera a recolha destes dados, de gerar cerca de 360.000 empregos, promover 4.305 estágios pré-profissionais, bem como de alocar cerca de 300 kits para o auto-emprego”, adiantou, revelando, adiante, que é ainda missão deste instituto incentivar a criação de incubadoras para as empresas.

“Mas para alcançar estas metas, pensamos que as empresas e os nossos parceiros, presentes nesta reunião, podem dar um enorme contributo”, concluiu Juvenal Arcanjo Dengo.

Importa referir que o INEP é uma entidade pública, tutelada pelo MITESS, que presta serviços gratuitos de intermediação entre a oferta e a procura, de informação e orientação profissional. Promove a implementação da Política do Emprego, nos segmentos do auto-emprego, dos estágios profissionais e de informações sobre o mercado do trabalho.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom