70 jovens formados em matérias sobre computação em nuvem
Destaques - Economia
Escrito por www.fimdesemana.co.mz  
Terça, 12 Março 2019 06:21
Share/Save/Bookmark

Foto de Fim de SemanaUm total de 70 jovens moçambicanos beneficiou de uma capacitação em matérias de tecnologias de informação, através de um workshop denominado Cloud Study Jams, promovido, no sábado, 9 de Março, em Maputo, pela Google Developers Group (GDG) em parceria com a Incubadora de Negócios do Standard Bank.

Para o efeito, a associação juntou no evento de estudo sobre computação em nuvem (Cloud), leccionado em 4 sessões e por igual número de formadores, jovens interessados em adquirir conhecimentos através da plataforma Google Cloud, fornecida pelo Google.

Rosário Fernandes, organizador do evento, disse que o principal objectivo do workshop era dar experiência prática aos jovens interessados em tecnologias de informação e aumentar o proficiente técnico dos participantes na área de computação em nuvem.

Segundo o organizador, GDG é formado por um grupo de voluntários patrocinados pela própria Google, e o critério de selecção para o ingresso na formação ou capacitação é terem conhecimentos básicos sobre tecnologias de informação.

A segunda edição do Cloud Study Jams, focalizou-se na interacção entre os participantes sobre inteligência artificial dentro da nuvem. Para o treinamento personalizado dos formandos, Rosário Fernandes disse que foi necessário fazer-se o uso de uma plataforma chamada Qwiklabs, que oferece várias ferramentas de fácil adequação.

“Geralmente, cada exercício dentro da plataforma tem um custo, mas durante o workshop e depois da formação, eles vão beneficiam do uso grátis, por um período de um mês”, frisou Rosário Fernandes.

Cada ciclo de formação (exercícios) foi leccionado por um formador, por causa da diversificação dos temas e o prosseguimento será à conquista de medalhas electrónicas que servem igualmente como elemento catalisador dentro do curriculum vitae dos participantes.

Vânia Matável, participante do evento, disse que aprendeu a operar com a base de dados e a manusear os dados, que se forem grandes, podem ser guardados na nuvem.

“Creio eu que trabalhar com nuvem, pela minha experiência, no caso de perda de um ficheiro ou documento, a mesma guarda para nós sem ser necessário o uso de um dispositivo ou pen drive para armazenar”, disse Vânia Matável.

Vânia Matável congratulou a iniciativa promovida pelo GDG e o Standard Bank, pelo facto de unir jovens para estudos sobre tecnologias de borla, isto é, sem pagar nada.

Almeida João de Almeida, estudante finalista do curso de tecnologias de informação, disse que aprendeu uma tecnologia nova para o armazenamento de dados: “Achei interessante aprender algo que ainda não foi introduzido no meu curso, vou aplicar este conhecimento durante o meu percurso”, concluiu Almeida.

Importa realçar que a Incubadora de Negócios do Standard Bank é um empreendimento concebido no âmbito da visão e estratégia do banco, cuja materialização passa pela implementação de iniciativas que fomentam a inovação e o empreendedorismo, que são os mentores do crescimento económico do País.

Para além do espaço físico, a incubadora oferece desde a formação até à interacção com outras empresas e órgãos ou entidades governamentais, tendo em vista a criação de condições para o surgimento e estabelecimento de empreendimentos sustentáveis, que terão um impacto positivo na economia e na sua cadeia de valores, gerando riqueza e inclusão financeira para os cidadãos.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Actualizado em Terça, 12 Março 2019 07:40
 
Avaliação: / 0
FracoBom