Moçambique sonha com vaga no Mundial e faz projecção para disputar a edição de 2026
Destaques - Economia
Escrito por Divulgação  
Segunda, 15 Julho 2019 14:33
Share/Save/Bookmark

A selecção de Moçambique tem como principal objectivo a disputa de um Mundial. No entanto, a tarefa não será fácil de cumprir. Sem bons resultados e pouca estrutura, o futebol moçambicano ainda é um dos mais frágeis da África. Conseguir uma vaga no Apuramento para 2022 é visto com desconfiança. O objectivo da direcção é investir para sonhar com uma possível chance, pelo menos, na Taça do Mundo de 2026.

Em 2015, Moçambique viu o sonho de se classificar para o Mundial encerrado muito cedo. A equipa foi eliminada pelo Gabão, após disputa equilibrada e que só foi decidida nas penalidades. Os Mambas venceram a primeira partida por 1 a 0, golo de Pelembe, mas acabaram sofrendo uma derrota, pelo mesmo placar, e uma eliminação nos penáltis. A derrota, como mostra o portal Domínio de Bola, marcou a despedida do treinador croata Boris Pusic.

O resultado ruim nos Apuramentos do Mundial não é uma novidade para os moçambicanos. Desde que entraram na disputa, em 1980, a selecção nunca conseguiu bons resultados nos confrontos. Com um aproveitamento de 31,4% em todas as partidas que já realizou, Moçambique só conseguiu avançar para a Terceira Eliminatória em duas ocasiões, 2010 e 2014. Nesta primeira, a equipa até conseguiu vitórias contra Tunísia e Quénia, mas não foi o suficiente para ficar com uma vaga.

São 34 jogos disputados em Apuramentos, com apenas oito vitórias e o mesmo número de empates. Já as derrotas somam 18 partidas, algo que precisa ser aprimorado até a disputa para o Mundial de 2022. O seleccionador Abel Xavier sabe que é preciso mudar algumas coisas na federação, como mostra essa antiga entrevista dele para o portal Sapo. Por isso, sonhar com uma vaga ainda é algo distante.

Força no continente

Antes de pensar no Mundial, a equipa de Moçambique precisa mostrar força dentro do próprio continente. Os resultados nos apuramentos para a Taça das Nações Africanas também não são dos melhores. A última vez que conseguiram se classificar foi em 2010, quando a competição ocorreu em Angola. Na época, os Mambas não passaram da fase de grupos ao perder para Egipto e Nigéria, além de um empate com Benim.

Desde então, já foram cinco edições sem a presença moçambicana, que não conseguiu se apurar para 2019. Moçambique nunca venceu uma partida no torneio, e por isso tem um aproveitamento de apenas 5,6% nas quatro edições que jogou. São números que deixam qualquer um pessimista, e longe de acreditar que a equipa possa ter chance em qualquer jogo contra as grandes da África.

Enquanto Moçambique sonha com uma vaga no Mundial de 2022, algumas outras selecções africanas já almejam resultados melhores. Desde 2014, quando Gana chegou nos quartos-de-final, nenhuma outra equipa conseguiu melhor resultado. As projecções para a Taça do Mundo no Qatar estão com Camarões. O portal de apostas da Betway colocava, no dia 11 de Julho, os Leões Indomáveis com 0,7% de chance de título mundial. Ou seja, a selecção africana com melhor possibilidade de bons resultados.

Futuro dos Mambas

https://www.facebook.com/plugins/post.php?href=https://www.facebook.com/ConfederationofAfricanFootball/photos/a.156621061728258/286545352069161/?O Apuramento para o Mundial de 2022 já deve começar neste ano, após anúncio oficial da CAF. A federação confirmou, em nota oficial, como vai funcionar a disputa pelas vagas do Qatar. As 26 melhores equipas no Ranking da FIFA têm vaga garantida na Segunda Eliminatória, enquanto as outras 28 vão disputar a primeira. As 14 melhores selecções vão enfrentar as 14 piores, e assim serão conhecidas as 20 partidas da segunda fase.

Moçambique ainda aguarda o ranking oficial, após os pontos da Taça das Nações Africanas de 2019, para conhecer o adversário. Com resultados ruins, os Mambas ocupam a 117ª posição na FIFA e, assim, é a 30ª na CAF. O plantel comandado por Abel Xavier deve começar o Apuramento já na primeira eliminatória. Algo que pode ser bom, principalmente para acertar tacticamente a equipa e os seleccionados.

Até 2026, Moçambique ainda possui um longo caminho para percorrer, e que não deve ser nada fácil. Uma nova gerações de jogadores deve surgir e, para aproveitar, é preciso que a federação cuide bem e consiga mais estrutura de treinamento na base de jogadores. Sonhar com a disputa de um Mundial deve continuar sempre como objectivo, mesmo que não seja para o Qatar e sim para épocas futuras.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Actualizado em Segunda, 15 Julho 2019 14:54
 
Avaliação: / 0
FracoBom