Projecto de Massificação do Ténis: "Objectivo é formar campeões"
Destaques - Economia
Escrito por www.fimdesemana.co.mz  
Segunda, 21 Outubro 2019 07:59
Share/Save/Bookmark

Um total de 160 alunos de doze escolas primárias da província e cidade de Maputo vão participar no próximo sábado, 26 de Outubro, nos courts do Jardim Tunduro, na final inter-escolar da segunda edição do “Projecto de Massificação do Ténis”, promovido pelo Standard Bank, em parceria com a federação moçambicana da modalidade.

Trata-se de um projecto lançado no passado mês de Agosto, envolvendo três mil petizes, provenientes das escolas EPC 4 de Outubro, EPC Tunduro, Christian Academy in Mozambique, EPC Guaxene, EPC Acordos de Roma, EPC Guava, EPC Lhanguene Centro, EPC Lhanguene Piloto, EPC Minkadjuine, EPC Bagamoyo, Escola Primária Amílcar Cabral e EPC Wiriyamu.

Para a efectivação deste projecto, que visa a descoberta de talentos, foi criada uma equipa multidisciplinar, composta por monitores da Federação Moçambicana de Ténis (FMT) e apoiada por professores de educação física das escolas envolvidas, sendo que os melhores alunos a serem apurados na final vão participar na abertura do Standard Bank Open.

Para o vice-presidente da Federação Moçambicana de Ténis para a Área da Formação, Virgílio Tivane, os alunos têm-se dedicado bastante nos treinos, o que permitiu uma rápida assimilação das técnicas e táticas da modalidade.

“Os alunos atingiram, durante este período, um nível que nos surpreendeu. É interessante notar que eles aprenderam mais do que esperávamos, uma vez que se trata de um desporto novo. Na final, vamos seleccionar os mais talentosos para serem lapidados. O nosso objectivo é formar campeões”, disse Virgílio Tivane, que falava durante os jogos de preparação para a final, na qual participarão 15 alunos de cada escola.

A dedicação dos alunos foi, também, um dos aspectos realçados por Laura Nhavene, monitora da FMT e antiga atleta da modalidade, que considera haver muito talento nas escolas. “É uma grande oportunidade que as crianças têm de conhecer o ténis que, como sabemos, não faz parte do nosso currículo e esperamos que no futuro seja uma das modalidades ensinadas nas aulas de educação física”, referiu Laura Nhavene, que sublinhou que o projecto inclui, também, a formação dos professores “de modo a assegurar que os petizes não aprendam o ténis, só através desta iniciativa”.

Por seu turno, a representante da Escola Primária Completa Acordos de Roma, Eulália Matsena, afirmou que a importância do projecto não reside somente na formação dos alunos, mas também na promoção do intercâmbio entre as instituições de ensino.

“Os alunos treinaram bastante e hoje, para além de mostrarem o que aprenderam com os monitores, estão a conhecer-se uns aos outros. É uma iniciativa que deve continuar e abranger mais escolas pois trata-se de uma modalidade nova”, frisou.

No seio dos petizes reina muita expectativa em torno da final, onde serão os principais protagonistas. Nilza Ricardo, aluna da 7ª classe na Escola Primária Completa de Wiriyamu, promete esmerar-se durante a preparação para fazer jus ao facto de ter sido seleccionada para o derradeiro jogo. “Vou ganhar a final, pois a nossa formação foi boa. A interacção com os monitores era excelente e ensinaram-nos de forma dedicada”, garantiu Nilza Ricardo, de 12 anos de idade.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom