Vale do Rio Doce anuncia imparidades de 1,6 bilião de dólares e vai parar mina em Moçambique durante 3 meses
Destaques - Economia
Escrito por Adérito Caldeira   
Quarta, 27 Novembro 2019 21:59

A Vale do Rio Doce anunciou nesta quarta-feira (27) que vai reavaliar em baixa o negócio de carvão em Moçambique correspondendo a imparidades de 1,6 bilião de dólares e em 2020 vai encerrar as operações da sua mina em Moatize, na Província de Tete, durante 3 meses para “manutenção mais profunda”. A mineradora regista queda de produção e exportação do carvão mineral metalúrgico, de maior valor comercial, desde 2018 e deverá cortar postos de trabalho.

Actualizado em Quinta, 05 Dezembro 2019 08:17
 
Ignorada pelas grandes empresas e megaprojectos Bolsa de Valores de Moçambique relaxa requisitos para atrair PME´s
Destaques - Economia
Escrito por Adérito Caldeira   
Quinta, 28 Novembro 2019 22:36

Foto de Adérito CaldeiraA Bolsa de Valores de Moçambique (BVM) decidiu relaxar as condições para admissão de novas empresas, “pode-se admitir a empresa ficando 2 anos a organizar-se para cumprir os requisitos” explicou Salim Valá que lamentou que até a lei das Parcerias Públicos Privadas de grande dimensão está a ser ignorada pois determina “que a partir da data do início da produção em 5 anos a empresa tem que ser listada em Bolsa”. Nenhuma Empresa Pública ou megaprojecto da indústria extrativa está cotada, apenas 4 das 100 maiores empresas estão na BVM e o Governo isentou as empresas do petróleo e gás natural de se listarem.

Actualizado em Sexta, 06 Dezembro 2019 08:52
 
2020 vai iniciar em Moçambique com taxas de juros ainda em dois dígitos
Destaques - Economia
Escrito por Adérito Caldeira   
Domingo, 01 Dezembro 2019 23:21

Mais um ano vai iniciar com as taxas de juro em Moçambique em dois dígitos, custo altíssimo para qualquer investimento legal em qualquer parte do mundo. Apesar de todos os discursos de retoma da economia e do relaxamento da política monetária a verdade é que desde Dezembro de 2018 até hoje a Prime Rate desceu somente 2,20 por cento ainda longe dos 14,68 por cento de Janeiro de 2015.

Actualizado em Quarta, 11 Dezembro 2019 22:20
 
Ministro Ragendra de Sousa afirma que não é viável subsidiar a agricultura em Moçambique
Destaques - Economia
Escrito por Adérito Caldeira   
Segunda, 02 Dezembro 2019 21:06

Foto de Adérito CaldeiraConfrontado com a reposição do Benefício Fiscal em IRPC para a agricultura em Moçambique o ministro Ragendra de Sousa afirmou na passada sexta-feira (28) que não é viável subsidiar o sector: “quem vai pagar isso e como se vai pagar isso?”.

Actualizado em Domingo, 08 Dezembro 2019 22:10
 
Ministro Ragendra de Sousa questiona políticas de empreendedorismo em Moçambique
Destaques - Economia
Escrito por Adérito Caldeira   
Quarta, 04 Dezembro 2019 06:48

Foto de Adérito CaldeiraO ministro da Industria e Comércio, Ragendra de Sousa, questionou as políticas de créditos a fundo perdido que tem sido implementadas para estimular o empreendedorismo em Moçambique: “tivemos fundo do BPD, zero empresários, tivemos fundos FARE para cantinas rurais, zero cantinas, temos o Fundo de Desenvolvimento Distrital, zero empreendedor”.

Actualizado em Quinta, 12 Dezembro 2019 08:21
 
Início Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte Final

Pág. 9 de 330