Busca por 1.276 desaparecidos continua após incêndio florestal nos EUA
Destaques - Internacional
Escrito por Agências  
Segunda, 19 Novembro 2018 09:39
Share/Save/Bookmark

Autoridades vasculhavam os destroços carbonizados do incêndio mais mortal da Califórnia, nos Estados Unidos da América, neste domingo, procurando por quaisquer sinais das 1.276 pessoas que estão desaparecidas após o incêndio ter devastado a cidade montanhosa de Paradise.

Os restos mortais de 76 pessoas foram recuperados até agora, e houve tentativa de identificar 63 deles por DNA, que ainda precisa ser confirmado.

No início do domingo, uma parcela de 60 por cento do incêndio, que começou em 8 de Novembro, estava contida, versus 55 por cento no sábado. Há previsão de chuva para a área nesta semana, que pode ajudar a apagar as chamas, mas está aumentando o risco de enchentes e deslizamentos de terra, piorando o sofrimento de 46 mil pessoas que receberam ordens de retirada.

No sábado, dois antropologistas forenses da Universidade Nevada, Reno, estavam a ajudar os bombeiros a vasculhar os destroços de um estacionamento de trailers para idosos em Paradise. Os bombeiros removeram a cobertura de metal de um telhado que caiu, conforme os antropologistas recolhiam fragmentos de ossos visivelmente carbonizados, organizando-os em sacos de papel.

Roger Fielding, vice-legista chefe do escritório do xerife do condado de Martin, disse que cada local estava sendo tratado como uma cena de crime e cada passo da recuperação estava sendo documentado com fotos.

“O nosso trabalho é coletar quaisquer itens que possam refletir quem poderia ser essa pessoa”, ele disse. Além das vidas perdidas, os prejuízos em propriedades causados pelo incêndio o tornam o mais destrutivo da história da Califórnia, gerando o desafio adicional de fornecer abrigos de longo prazo para milhares de desalojados.

Estão previstos até 10 centímetros de chuva entre o fim da terça-feira e sexta-feira nas montanhas de Sierra, disse o Centro de Previsão do Tempo do Serviço Climático Nacional. Patrick Burke, meteorologista chefe do Centro de Previsão do Tempo do Serviço Climático Nacional em College Park, Maryland, disse que a chuva terá um efeito duplo.

“Vai trazer um alívio muito necessário para os bombeiros e a qualidade do ar, mas podem ocorrer deslizamentos perigosos onde a vegetação foi queimada em encostas e colinas”, ele disse.

Também estão previstas até duas polegadas de chuva no sul da Califórnia esta semana, onde o incêndio Woolsey tirou pelo menos três vidas, disse Burke. Autoridades da Califórnia disseram na manhã de domingo que uma parcela de 88 por cento do incêndio Woolsey foi contida e que a contenção completa deve ocorrer na quinta-feira de Acção de Graças.

No sábado, o presidente dos EUA, Donald Trump, visitou Paradise e a região do incêndio Woolsey. Trump culpou a má gestão das florestas pela recente série de incêndios e disse que discutiu o problema com o governador da Califórnia, Jerry Brown, e o governador eleito, Gavin Newsom.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom