Doze mil condutores ilegais serão formados com vista a reduzir os acidentes de viação
Vida e Lazer - Motores
Escrito por Redação  
Terça, 24 Junho 2014 16:50
Share/Save/Bookmark

Durante três meses, 12 mil motoristas que se fazem à via pública sem a devida formação para transportar passageiros vão beneficiar de uma formação para que possam obter carta de condução de categoria  profissional e de serviços públicos, bem como saberem dirigir à luz das normas estabelecidas pelo Código da Estrada.

Trata-se de uma campanha lançada esta terça-feira (24), em Maputo, pela Associação dos Condutores de Veículos Motorizados de Moçambique (MOVECOA) com vista a reduzir a sinistralidade rodoviária no país.

Para o efeito, será materializado um memorando de entendimento assinado em Outubro de 2013 entre a MOVECOA e Associação das Escolas de Condução de Moçambique (AECOMO), com duração de dois anos.

Sebastião Thovela, o presidente da MOVECOA, disse que um número significativo de condutores no país não reúne requisitos para dirigir veículos de categoria de profissional nem serviços públicos.

Thovela considerou que o sucesso daquele instrumento depende também do envolvimento da Polícia de Trânsito (PT) e do Instituto Nacional dos Transportes Terrestres (INATER).

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Actualizado em Terça, 24 Junho 2014 20:32
 
Avaliação: / 0
FracoBom