"Maningue Nice" volta as estradas e a causar acidentes de viação em Moçambique
Vida e Lazer - Motores
Escrito por Redação  
Terça, 15 Julho 2014 09:05
Share/Save/Bookmark

Um autocarro de passageiros da companhia “Maning Nice", que fazia o trajecto Beira/Nampula, despistou-se e capotou no último domingo, 13 de Julho, na Estrada Nacional número um (EN1), próximo à sede do posto administrativo de Nhamapadza, no distrito de Maringue, na provincial de Sofala, e feriu 42 pessoas, três das quais em estado grave.

O excesso de velocidade foi a causa do sinistro que, segundo fontes não oficiais, poderá ter causado vítimas mortais. Os três feridos graves foram transferidos para o Hospital Central da Beira e os outros 39 com traumas ligeiros receberam cuidados médicos no Hospital Distrital de Gorongosa.

A “Maning Nice”, com sede na província de Nampula, realiza transporte inter-provincial de pessoas e bens, e estava suspensa por três meses (desde 14 de Abril passado) devido a um alegado mau comportamento dos seus gestores. A empresa registou frequentes acidentes de viação, sete dos quais causados por velocidade excessiva por parte dos seus motoristas, facto que culminou com a morte de 14 pessoas e ferimento de outras 94, entre os anos 2010 e 2013.

De referir que, em Dezembro passado, cinco pessoas morreram na província da Zambézia e dezenas ficaram feridas em consequência de um grave acidente de viação.  A firma opera a partir das cidades de Maputo, da Beira, da Quelimane, de Nampula, de Pemba, da vila de Montepuez, de Mocímboa da Praia e de Mueda. Apurámos que a empresa está a reforçar a sua frota com 10 autocarros novos, tendo importado alguns que já se encontram em circulação, e pretende explorar outras rotas interprovinciais. De referir que companhia vai mudar de nome, de “Maning Nice” para “Tanga Line”.

Na terça-feira, 15 de Julho, face às dificuldades em contactar aquela transportadora, o @Verdade dirigiu-se ao Ministério dos Transportes e Comunicações (MTC) para perceber que medidas concretas conducentes à redução dos acidentes de viação foram tomadas pela citada companhia visada a ponto de lhe ser ter levantado a punição a 27 de Julho último.

Aquela instituição do Estado não prestou nenhuma declaração a respeito deste assunto, tendo, por intermédio do seu assessor de comunicação, nos remetido aos comunicados de imprensa emitidos pelo MTC a informar sobre a aplicação do castigo e seu levantamento.

No referido documento, Gabriel Muthisse diz que a “Maning Nice” voltou a entrar em actividade porque uma equipa constituída pela instituição que dirige e pelo Ministério do Interior (MINT) constataram, nos dias 12 e 13 de Junho passado, que houve “progressos significativos na concepção e implementação de medidas recomendadas para a melhoria do comportamento dos motoristas e gestores daquela empresa na via pública”.

Segundo o MTC, foi concebido e implementado “o mecanismo para o controlo do tempo de condução dos condutores, limites de velocidade dos autocarros, para além de terem sido apresentados documentos que comprovam a habilitação dos motoristas, seguros e inspecção dos veículos”.

Na altura da suspensão, Gabriel Muthisse fundamentou a sua decisão com o facto de ter havido reincidência por parte da “Maning Nice” após várias advertências e outras sanções menos severas que supostamente não estavam a surtir feito para que se evitassem demandos e derramamento de sangue na via pública e luto.

“Adicionalmente, todos os condutores foram submetidos, de 12 a 16 de Maio último, a um curso de capacitação sobre a matéria de segurança rodoviária incluindo Gestão de Atitudes e Código de Estrada. O curso foi ministrado pela Delegação Provincial do Instituto Nacional dos Transportes Terrestres (INATTER) e pelo Departamento da Polícia de Trânsito de Nampula”, explica o comunicado.

Enquanto isso, os acidentes de viação continuam a ceifar vida em diferentes pontos do território moçambicano. Entre 05 e 12 de Julho em curso, pelo menos três pessoas perderam a vida e outras 19 contraíram ferimentos graves e ligeiros, em consequência de três acidentes de viação ocorridos na província de Nampula, de acordo com Miguel Bartolomeu, porta-voz do Comando Provincial da Polícia da República de Moçambique (PRM) naquela parcela do país.

Os sinistros foram do tipo atropelamento e despiste e capotamento, um dos quais resultou do rebentamento de um pneu na Estrada Nacional número oito (EN8), no distrito de Rapale, no posto administrativo de Anchilo. O excesso de velocidade, a má travessia dos peões e a irresponsabilidade de alguns automobilistas são consideradas as principais causas da sinistralidade em Nampula.

O Comando-Geral da Polícia da República de Moçambique (PRM) disse que na semana passada morreram 51 pessoas e mais de 80 contraíram traumas graves e ligeiros devido a 50 acidentes de viação ocorridos em diferentes pontos do país.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Actualizado em Quinta, 17 Julho 2014 11:49
 
Avaliação: / 50
FracoBom