Mortes por acidentes de viação continuam sem freios no país
Vida e Lazer - Motores
Escrito por Redação  
Sexta, 20 Abril 2018 08:04
Share/Save/Bookmark

Vinte e sete cidadãos perderam a vida e outros 32 contraíram lesões graves e ligeiros, em consequência de 32 sinistros rodoviários, ocorridos na semana finda, em algumas estradas moçambicanas.

Segundo o Comando-Geral da Polícia da República de Moçambique (PRM), o excesso de velocidade, com 25 casos, foi a causa mais significativa da tragédia, seguida do corte de prioridade e da má travessia de peões.

Dos 32 acidentes em questão, pelo menos 20 tiveram como consequência o atropelamento, enquanto sete derivaram do choque entre carros, dois do despiste e capotamento, entre outras razões.

No âmbito da fiscalização rodoviária, a Polícia de Trânsito (PT) confiscou 94 livretes e 248 cartas por condução sob o efeito de álcool.

Na mesma operação sete indivíduos foram encarcerados por se fazerem ao volante ilegalmente e outros oito ficaram igualmente privados de liberdade por alegada tentativa de suborno aos agentes da PT, com valores que variam de 20 a 1.000 meticais.

Enquanto isso, a Polícia de Protecção recuperou uma arma de fogo do tipo pistola com nove munições no carregador. O facto aconteceu no dia 09 de Abril em curso, no povoado de Catumguirene, no distrito de Guro, província de Manica, disse o Comando-Geral da PRM.

Três dias depois, ou seja, a 12 do mesmo mês, uma outra pistola foi apreendida na cidade de Pemba, em Cabo Delgado, “por falta de licença de porte e uso”. A mesma estava na posse de uma vigilante de uma empresa de segurança privada.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom