Acidentes de carros provocam 45 vítimas entre mortos e sobreviventes em Moçambique
Vida e Lazer - Motores
Escrito por Redação  
Quinta, 06 Setembro 2018 07:19
Share/Save/Bookmark

Dezoito pessoas morreram e outras 27 contraíram ferimentos graves e leves, devido a 28 acidentes de viação, ocorridos na semana passada, em diferentes estradas moçambicanas, de acordo com as autoridades policiais. O Instituto Nacional de Estatística (INE) considera que, apesar de o parque automóvel estar a aumentar e ter alguma influência no aumento dos acidentes, as mortes têm reduzido.

O número de vítimas a que nos referimos é apenas o que chegou ao conhecimento das autoridades, havendo, possivelmente, mais vítimas cujos sinistros em que estiveram envolvidos não foram participados.

O Comando-Geral da Polícia da República de Moçambique (PRM) apontou o excesso de velocidade e a má travessia de peões como as principais causas do drama.

Dos 28 sinistros rodoviários, 15 foram do tipo atropelamento, cinco despistes e capotamento, quatro choques entre carros, entre outros.

De acordo com o INE, no seu relatório sobre “Estatísticas de Acidentes de Viação, 2017”, produzido a partir dos 1835 acidentes rodoviários registados pela PRM, em 2017, “os acidentes de tipo atropelamento ocorreram com maior frequência, correspondendo a 43,6%, os choques entre carros seguiram com 26,4%. A menor frequência de acidentes foi do tipo queda de passageiros com 2,5%”.

Segundo o mesmo documento, em 2015 houve 1.103 atropelamentos, os quais baixaram para 907, em 2016, e para 800, em 2017. Salienta igualmente que “cerca de 74% da extensão das estradas não estava asfaltada”, no ano passado.

Um comunicado Comando-Geral da PRM aponta ainda que, na semana finda, 17 automobilistas foram detidos por se fazerem ao volante ilegalmente e outros 10 por alegada tentativa de suborno aos agentes da Polícia de Trânsito (PT). Durante a operação, 488 cartas de condução e livretes foram também confiscados por conta de diversas irregularidades, das quais a condução sob o efeito de álcool.

O INE indica, num outro desenvolvimento, que o parque automóvel aumentou consideravelmente em Moçambique, ao passar de mais de 430 mil veículos, em 2011, para mais de 690 mil, em 2016. Já entre 2016 e 2017, no geral, houve um incremento de veículos automóveis, tendo sido registados mais de 400 mil veículos ligeiros.

Por via disso, aquela entidade concluiu que o crescimento acelerado do parque automóvel no país pode estar a influenciar para número consideravelmente elevado de acidentes de viação registados.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom