Crise de água em Nampula poderá ser minimizada no próximo ano
Destaques - Nacional
Escrito por Redação  
Sexta, 07 Dezembro 2012 12:13
Share/Save/Bookmark

O Fundo de Investimento e Património do Abastecimento de Água (FIPAG) perspectiva minimizar a crise de água que assola a província de Nampula, Norte de Moçambique, em 2013, quando estiveram concluídas as obras de troca de condutas obsoletas, reabilitação, construção e ampliação do sistema de fornecimento deste precioso líquido.

O director regional-norte do FIPAG, Elídio Cossa, reconheceu, esta quinta-feira (06), nesta parcela do país, o problema da falta de água, sobretudo nos distritos. Disse que estão em curso nas cidades de Nampula e de Nacala, por exemplo, obras no sentido de contorná-lo. Em toda a província já foram feitas, só este ano, 6.091 novas ligações das 7.400 previstas, o que significa uma realização de 81 por cento.

“As obras consistem na duplicação da capacidade actual do sistema de abastecimento de 20 mil para 40 mil metros cúbicos. Estamos a instalar um centro distribuidor na zona da Serra da Mesa, arredores da cidade de Nampula, com uma capacidade de cinco mil metros cúbicos”, assegurou Cossa.

Outras obras, segundo o interlocutor que falava numa conferência de imprensa, decorrem na barragem da cidade portuária de Nacala. Em Cuamba, o actual sistema devia beneficiar de trabalhos similares, mas a contratação do empreiteiro para o efeito não foi efectivado. Por isso, só no próximo ano será possível. “Os nossos planos de 2013 serão melhores e bem cumpridos na tentativa acabar com a crise de água com que se debate as zonas periféricas”.

De acordo com Cossa, o FIPAG já realizou em 90 por cento os projectos que tem em carteira para diferentes pontos desta região norte país no concernente ao fornecimento de água, principalmente em Angoche, nas cidades de Nampula e Nacala, Pemba, Lichinga e distrito de Cuamba.

Na autarquia de Cuamba e na cidade de Nampula, por exemplo, houve obras numa extensão de 13 quilómetros da rede de distribuição respectivamente. Particularmente, na cidade de Nampula o fornecimento de água está a ser feito em média 8 horas por dia mas de forma alternada. Alguns bairros recebem o precioso líquido no período das 23 horas até às 9 horas, enquanto uns são abastecidos das 13 até às 19 horas.

Entretanto, a nossa reportagem constatou que alguns bairros da cidade de Nampula como é o caso de Mutava-rex, Memória, zona de Cossore, bairro de Muatala estão há mais de cinco dias sem água potável. Os residentes madrugam, entre 3 e 4 horas, e percorrer longas distâncias à procura de um local onde é possível obter pelo menos dois bidões de 25 litros.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom