Mulher "protege" marido agressor que lhe fracturou o braço em Maputo
Destaques - Nacional
Escrito por Redação  
Segunda, 06 Outubro 2014 18:57
Share/Save/Bookmark

Na noite do último sábado (04), no bairro da Costa do Sol, na capital moçambicana, um cidadão identificado pelo nome de Leonardo António, de 43 anos de idade, agrediu fisicamente a sua consorte que responde pelo nome de Joana dos Santos Manuel, de 40 anos de idade, e fracturou-lhe o braço, alegadamente porque ela demorou abrir a porta, numa altura em que o suposto ofensor vinha da bebedeira.

Foi graças à rápida intervenção dos membros da família que Leonardo não tirou a vida da sua parceira, por volta das 22h00, no quarteirão 35. Devido à gravidade das lesão, a vítima foi submetida aos exames médicos, os quais indicaram que ela pode estar impossibilitada de realizar alguns movimentos motores pelo resto da vida se não for submetida a uma cirurgia urgentemente. Contudo, Joana não apresentou queixa às autoridades policiais contra o agressor.

Segundo apurámos, chegado à casa, Leonardo bateu à porta e queixou-se da demora da esposa. Quando esta atendeu ao pedido do marido, este pegou numa barra de ferro usado como tranco da porta à noite, do lado de dentro, e sem proferir nenhumas palavras começou a desferir golpes contra a mulher.

Joana contou-nos que o seu marido chegou em casa embriagado, o que tem sido frequente nos fins-de-semana, e partiu para a agressão depois de ter julgado que ela estava a impedi-lo de entrar na sua própria casa.

“Estou agastada. Sempre que ele chega em casa neste estado briga com todos. Bate nas crianças e insulta os vizinhos, o que nos causado embaraços. Ele tinha a intenção de me matar”, contou.

Leonardo confessou o crime e disse ter agido desta maneira porque estava embriagado, mas está arrependido. “Confesso que errei mas eu não agi conscientemente”.

Eduardo Mapsanganhe, chefe quarteirão do 35, condenou a atitude de Leonardo e considerou que nada justifica a agressão supostamente devido à bebedeira; por isso, ele deve ser punido, apesar de a mulher não ter se queixado às autoridades.

Comentários   

 
0 #1 Júlio 07-10-2014 14:43
Deviam prender este bêbado.
Citar
 
 
0 #2 Pedro F. 07-10-2014 14:47
Deviam banir a venda de bebidas alcoólicas nos fins de semana, como se faz em África do Sul.
Infelizmente isto é algo impossível de realizar no actual estado (des)organizaci onal do país. É triste mas nada funciona como deve ser, não há regra ou lei que consigam criar e implementar com sucesso durante longo prazo. É sempre tudo sol de pouca dura... Exceptuando claramente as coisas que são para extorquir dinheiro às pessoas como por exemplo parques de estacionamento, constantes operações stop, etc.
Citar
 

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 6
FracoBom