Mais de 50% de crianças para a 1a. classe, em 2019, ainda não foram matriculadas em Moçambique
CAMPUS - Soltas
Escrito por Emildo Sambo  
Sexta, 07 Dezembro 2018 07:58
Share/Save/Bookmark

Apenas 746.838 crianças (48,7%), das 1.534.540 que devem frequentar a escola pública, pela primeira vez, em 2019, foram matriculadas, dois meses após o arranque do processo que termina no dia 24 de Dezembro corrente.

Na verdade, o baixo índice de inscrição de novos ingressos da 1a. classe no Sistema Nacional de Educação (SNE) é uma situação antiga em Moçambique. Os pais e encarregados de educação têm negligenciado o processo de ano para ano.

Apesar dos insistentes apelos do Ministério da Educação e Desenvolvimento Humano (MINEDH) no sentido de as crianças em idade escolar serem inscritas, a medida pouco surte os efeitos desejados.

Em todos o país, as matrículas iniciaram a 01 de Outubro último e findam a 31 de Dezembro. Até 30 de Novembro passado, somente a cidade de Maputo tinha atingido 70% de inscrições, seguida das províncias de Sofala e Cabo Delgado, com 62,2 e 57,3%, respectivamente.

Nas províncias de Gaza e Nampula foram matriculadas 22,4 e 36,4% de crianças e são as que registam números muito baixos.

Refira-se, por exemplo, que, em 2017, pelo menos 62% da população de Nampula não era alfabetizada.

Inhambane está, também, longe das metas estabelecidas, tendo matriculado apenas 38,1%, dos 67.046 alunos esperados para o próximo ano.

Os restantes pontos do país registavam metas acima de 50%. Manuel Simbine, porta-voz do MINEDH, disse que os pais e encarregados de educação mantêm o hábito de deixar a matrícula dos seus filhos para os últimos dias do prazo concedido pelo Governo.

Todavia, a instituição a que a fonte está afecta ainda acredita na possibilidade de as metas estabelecidas serem atingidas no período que falta para o término do processo.

O fracasso nas matrículas “pode ser também por desconhecimento” dos pais e encarregados de educação, ponderou o responsável, salientando que as autoridades locais devem envidar esforços no sentido de informar à população que todos os petizes com idade escolar devem ser matriculados.

Segundo Manuel Simbine, a realização de matrículas dentro dos prazos estabelecidos “permite uma melhor preparação e organização da abertura do ano de lectivo 2019”, que está prevista para 01 de Fevereiro e o arranque das aulas para 04 do mesmo mês.

A fonte falava à imprensa, na quinta-feira (06), na capital do país, sobre a matéria em questão.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 2
FracoBom