Papa Francisco visita Moçambique em Setembro para “trabalhar no restabelecimento de uma paz efectiva”
Destaques - Nacional
Escrito por Adérito Caldeira  
Quinta, 28 Março 2019 07:23
Share/Save/Bookmark

Foto da Presidência da RepúblicaO Presidente Filipe Nyusi anunciou nesta quarta-feira (27) “a confirmação da visita apostólica de Sua Santidade o Papa Francisco a Moçambique na primeira semana de Setembro deste ano”. Mais de 30 depois de João Paulo II visitar o nosso país o actual Santo Padre virá “trabalhar no restabelecimento de uma paz efectiva (...) com atenção também para a difícil situação em Cabo Delgado”, revelou o Representante da Nunciatura.

Numa Declaração à Nação, acompanhado pelos representantes da Nunciatura e do Conselho Episcopal de Moçambique, o Chefe de Estado declarou que: “A visita do Santo Padre ao nosso país é um marco histórico e uma oportunidade para reforçar a fé do povo moçambicano, de lutar pelos seus desígnios de construir um país cada vez melhor sempre ancorado na paz, harmonia e bem estar”.

O Sumo Pontífice visitará o nosso país entre 4 e 6 de Setembro, quase 31 anos depois da visita do Papa João Paulo II, coincidentemente também foi durante o mês de Setembro mas de 1988, numa altura em que a paz definitiva ainda não é uma realidade e milhares de moçambicanos tentam reerguer-se da devastação causada pelo Ciclone IDAI.

“A visita do Santo Padre ao nosso país é um marco histórico e uma oportunidade para reforçar a fé do povo moçambicano, de lutar pelos seus desígnios de construir um país cada vez melhor sempre ancorado na paz, harmonia e bem estar”, acrescentou Nyusi.

Na ocasião o Monsenhor Cristiano Antonietti, encarregado de negócios da Nunciatura Apostólica em Moçambique, disse que: “O Para Francisco virá como um peregrino a esta terra abençoada pela fé de tantos irmão e irmãs que mesmo em temos difíceis permaneceram fiéis ao evangelho de Cristo”.

O Santo Padre, de acordo com o Monsenhor Antonietti, “virá confirmar toda a sua disponibilidade para dar seguimento aos intentos da Declaração Universal dos Direitos Humanos e em particular trabalhar no restabelecimento de uma paz efectiva, sólida e duradoura com atenção também para a difícil situação em Cabo Delgado e por fim virá para se solidarizar mais uma vez com a população martirizada com a catástrofe que devastou as províncias de Sofala, Manica, Zambézia e Tete neste último mês”.

Naquela que será a sua segunda visita ao continente africano o Papa Francisco irá escalar além da cidade de Maputo, Antananarivo no Madagáscar e Port Louis nas Ilhas Maurícias.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom