Estradas Beira – Machipanda e Tica – Buzi vão custar ainda mais do que o meio bilião de dólares inicialmente previsto
Destaques - Nacional
Escrito por Adérito Caldeira  
Quarta, 10 Abril 2019 07:29
Share/Save/Bookmark

Foto de Adérito CaldeiraA reabilitação da Estrada Nacional nº6, entre a cidade da Beira e Machipanda, orçada em mais de 410 milhões de Dólares norte-americanos assim como as obras na estrada entre Tica – Búzi – Nova Sofala, que deveriam custar 118 milhões de Dólares, vão custar mais dinheiro por não terem aguentado as cheias trazidas pelo Ciclone IDAI revelou o Presidente do Conselho de Administração do Fundo de Estradas.

A reabilitação de pelo menos quatro secções dos 287 quilómetros da estrada que conecta a cidade da Beira e Machipanda que haviam sido reabilitados pela empresa chinesa AFECC, por 410.783.279,05 Dólares norte-americanos financiados pelos Exim Bank da China, e que ainda antes da sua inauguração não resistiram as águas das bacias do Púnguè e do Búzi vai custar mais dinheiro ao povo moçambicano.

Também o custo da reabilitação que está a acontecer em alguns troços dos 134 quilómetros da estrada que conecta Tica ao Búzi e a Nova Sofala, que inicialmente iriam custar 118 milhões de Dólares norte-americanos financiados pelo Exim Bank da Índia e executados pela empresa indiana AFCONS INTERNATIONAL, será acrescido pelos danos causados pelas cheias que afectaram a região há cerca de 2 semanas.

“Todas as infra-estruturas que estavam em reconstrução e foram afectadas sofrerão revisão em função aos montantes que haviam inicialmente sido contratados por que se tratam de eventos que estavam fora da previsão inicial que foi feita a quando da determinação dos preços dessas empreitadas”, revelou o Presidente do Conselho de Administração do Fundo de Estradas, Ângelo Macuácua.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom