Maxixe entre o desenvolvimento e a guerra das casas
Destaques - Nacional
Escrito por Alexandre Chaúque   
Quinta, 03 Julho 2014 16:43

Esta cidade continua a ser um entreposto do diabo. Há uma luta diária e titânica pela sobrevivência, que atinge níveis de alta intensidade num lugar permeável ao crime que floresce por Maxixe ser um corredor de economia vital. Há construções que se erguem por todo o lado a um ritmo alucinante, muitas delas sem obedecerem a normas estabelecidas pelas autoridades, como é o caso de um prédio de dois andares que vai ser demolido já numa fase bastante adiantada. Subjazem ainda litígios com acusações de um munícipe que indica o tribunal como sendo um covil de criminosos, que actuam de forma obscura para sentenciar com parcialidade. Mas não é tudo. Maxixe é uma cidade de desordem pública, onde as ruas são, absolutamente, ou quase completamente, ocupadas por vendedores ambulantes que não respeitam a nada.

 
Poluição sonora perturba o descanso dos munícipes em Maputo
Destaques - Nacional
Escrito por Reginaldo Mangue   
Quinta, 03 Julho 2014 16:36

Os citadinos que vivem nas proximidades do campo do Grupo Desportivo de Maputo, na capital moçambicana, queixam-se de grande perturbação devida à poluição sonora decorrente dos espectáculos que são promovidos aos fins-de-semana naquele espaço que já não se destina apenas ao desporto. O ruído que se propaga a partir daquele local é de tal sorte que interfere na comunicação, e perturba o sono e o descanso dos moradores, segundo os lesados. É assim, também, no bairro do Aeroporto “B”, onde a edilidade é acusada de não dar conta do recado, apesar das várias denúncias feitas.

 
Sucataria indesejável na cidade de Inhambane
Destaques - Nacional
Escrito por Alexandre Chaúque   
Quinta, 03 Julho 2014 16:32

Chegou-se ao ponto de saturação. Os moradores do bairro Chalambe II, na cidade de Inhambane, exigem a remoção de uma sucataria instalada num dos pontos daquela zona residencial, pelo facto de este amontoado de ferro e outros metais estar a constituir, para além de problemas ambientais, um perigo à vida das pessoas por ser, também, um abrigo de marginais. Barros, proprietário dos desperdícios recicláveis, já foi por diversas vezes intimado pelas autoridades a retirar os objectos, mas nunca deu conta do recado. E, agora, depois de tanta paciência, os habitantes locais pedem uma mão mais forte por parte da edilidade.

 
GCCC investiga investimentos “milionários” de Nini Satar
Destaques - Nacional
Escrito por Luís Nhachote   
Quinta, 03 Julho 2014 16:05

Na sequência do artigo publicado pelo @Verdade, na edição antepassada, em que trouxemos a público uma série de investimentos detidos por Nini Satar no estrageiro, o Gabinete Central de Combate à Corrupção (GCCC) foi ouvi-lo em audição na passada sexta-feira na cadeia de máxima segurança, vulgo B.O. O GCCC é uma unidade subordinada à Procuradoria-Geral da República (PGR) que se dedica à investigação de crimes de corrupção, como o nome sugere. Uma das formas de manifestação da corrupção é o branqueamento de capitais, daí a preocupação da PGR em querer saber onde aquele recluso arranjou tanto dinheiro no período que vai de 1996 (ano da fraude no defundo BCM) até 2009. Será que a PGR vai conseguir apresentar respostas?

 
Quem se segue depois de Ayoob Satar?
Destaques - Nacional
Escrito por Luís Nhachote   
Quinta, 03 Julho 2014 15:11

O assasinato de Ayoob Satar, na quarta-feira (02), em Karachi, capital paquistanesa, levanta uma série de questionamentos sobre o fim dramático que alguns cidadãos condenados no “Caso Carlos Cardoso”.

 
Camponeses de Mutuali agastados com o sector da Agricultura
Destaques - Nacional
Escrito por Redação Nampula   
Quinta, 03 Julho 2014 13:09

A produção de hortícolas no posto administrativo de Mutuali, no distrito de Malema, na província de Nampula, está comprometida devido ao facto de os Serviços Provinciais da Agricultura terem distribuído sementes de couve, de tomate, de pimento, de cebola, de cenoura e de repolho, supostamente deterioradas, que não germinaram depois de lançadas à terra.

 
“Mesmo chorando ele não me largava”, relatou uma criança estuprada na Zambézia
Destaques - Nacional
Escrito por Sebastião Paulino   
Quinta, 26 Junho 2014 17:02

“Na casa vizinha vivia um senhor que sempre que a minha tia fosse à machamba me chamava para passar refeições na sua casa e depois levava-me para o seu quarto (...) não me lembro quantas vezes ele me obrigou a manter relações sexuais com ele e dizia que eu não podia contar nada à minha tia nem a nenhuma outra pessoa (...)”, desabafou ao @Verdade uma criança de seis anos de idade abusada sexualmente, em 2013, por um cidadão até hoje não identificado, no bairro de Moutinho, no município da Maganja da Costa, na província da Zambézia. Desde essa data, a miúda ainda não foi submetida a exames médicos e queixa-se de vários problemas de saúde.

 
Início Anterior 91 92 93 94 95 96 97 98 99 100 Seguinte Final

Pág. 98 de 101