Mãe embriaga-se e esquece a filha de cinco meses numa barraca em Maputo
Destaques - Newsflash
Escrito por Intasse Sitoe  
Segunda, 20 Julho 2015 07:59
Share/Save/Bookmark

Uma cidadã que responde pelo nome de Eduarda Sambo, de 18 anos de idade, esqueceu a sua filha de apenas cinco meses de vida, por volta das 21h00, numa barraca onde esteve a consumir álcool, na passada quinta-feira (16), no bairro do Aeroporto, na capital moçambicana.

Um cidadão que responde pelo nome de Marcos Matsinhe, de 42 anos de idade, vizinho de Eduarda, que também estava no local, contou que a jovem mãe bebeu de tal sorte que começou a cambalear, parecia ter ficado sem norte, abandonou a criança no chão e foi-se embora na companhia de três amigos.

Na altura em que a visada se ausentou do sítio nenhuma das pessoas presentes pensou que ela fosse embora de vez. Volvido algum tempo, certos cidadãos aperceberam-se de que a recém-nascida tinha sido largada à sua sorte e ninguém sabia do paradeiro da progenitora.

A criança, a dormir, foi levada por Matsinhe para a casa dos avôs paternos, que dista sensivelmente dois quilómetros do lugar onde a miúda se embebedava. Este, porém, disse que tinha medo de que a menor despertasse e começar a chorasse, o que faria com que “alguns indivíduos pensassem que roubei uma bebé e eu podia ser espancado”.

Em contacto com o @Verdade, Eduarda refutou as acusações de desleixo que pesam sobre si e afirmou que quando saiu daquela barraca tinha a intenção de regressar para levar a filha consigo. Aliás, ela disse que, apesar da demora, jamais teria coragem de abandonar a sua própria filha.

Todavia, durante a entrevista, a jovem deixou escapar que enfrenta dificuldades para criar a recém-nascida porque não dispõe de condições para o efeito, mas os familiares do rapaz que a engravidou estão à altura de o fazer.

Por sua vez, Lurdes Macamo, de 63 anos de idade, avó paterna da criança, emocionou-se ao lembrar-se de que a neta foi largada à sua sorte numa barraca pela própria mãe, o que podia ter resultado em desgraça.

A recém-nascida está, neste momento, sob os cuidados do pai e dos avôs paternos.

Comentários   

 
0 #1 Edward da Vinci 20-07-2015 09:02
eiiiiiii alto aí Senhores.
Esqueceu ou Estava tentar se livrar dela discretamente?
Ja assisti esse tipo de filme que se chama "Medo de Despesas".
Criança cuidando de Criança dá nisso kkkkk
Citar
 
 
0 #2 delio alfandega 22-07-2015 17:49
Ifeliz eh a crianca por ter uma mae como esta que nao sabe assumir o tesouro que lhe foi entregue pelo Deus. As vezes eh necessario tomada de medidas judiciais pra pessoas com atitudes do genero porque ai nao entra culpa alguma da crianca para passar por isso. Olha, sugeria eu que se o pai da crianca nao assume porque nao encaminhar a responsabilidad e a ele apartir da justica? Por outra ela sendo mae e lamenta que encarra dificuldades em sustentar seu filho/a como e que se embebeda ate esquecer-se do que trazia consigo? Essa mae eh inresponsavel e ainda nao assumiu que ja erro uma vez por ter o filho sem que ela estivesse preparada pra te-lo,sendo assim continua procurando mais um filho assidentado novamente pra a seguir lamentar dizer que de novo o pai nao assume. Nenhum homem assumiria algo que nao tem certeza se o pertence isso por causa de certas atitudes que a mae proporciona criando pra seu lado disconfiancas conjugais e aspectos vergonhosos.
Citar
 

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 4
FracoBom