Corrupção flagela Educação em Nampula, que já registou mais de 300 casos este ano
Destaques - Newsflash
Escrito por Júlio Paulino  
Quinta, 19 Outubro 2017 07:32
Share/Save/Bookmark

A corrupção no sector de educação está enraizada ao nível da cidade de Nampula, e notabiliza-se de tal sorte que parece anular os esforços das autoridades governamentais no seu combate. Este ano, já foram registados mais de 300 casos, os quais consistiram, por exemplo, em extorsões e subornos, todos eles protagonizados por funcionários da área.

Devido à esta situação descrita como sendo preocupante, algumas pessoas que já foram vítimas de tais actos remeteram queixas à Direcção Provincial de Educação e Desenvolvimento Humano, em Nampula, relatando que a existência de esquemas de cobranças ilícitas em troca de notas de passagem de classes, para acesso à segunda época de determinados exames e para o ingresso no Instituto de Formação de Professores.

Júlio Mendes, director provincial de Educação e Desenvolvimento Humano naquele ponto do país, reconheceu o facto, explicando que pelo menos 150 casos encontram-se numa fase bastante avançada de tramitação, internamente. Segundo ele, espera-se que os processos sejam encaminhados aos órgãos de administração de justiça para o devido tratamento.

Alguns visados podem ser expulsos da Função Pública. As autoridades de educação desdobram-se em criação de núcleos de combate à corrupção nos estabelecimentos de ensino, em pareceria com o Gabinete Provincial de Combate à Corrupção em Nampula. A medida visa, de acordo com Júlio Mendes, potenciar denúncias de cobranças e pagamentos ilícitos envolvendo professores, alunos, pais e encarregados de educação, funcionários do sector, entre outros.

Recorde-se de que, este ano, o sector de educação em Nampula detectou mais de uma centena de professores falsos, admitidos através de esquemas supostamente de corrupção.

Os visados foram colocados fora de acção e da docência, podendo responder em juízo. Por seu turno, Francisco Baúque, porta-voz do Gabinete Provincial de Combate à Corrupção em Nampula, reconheceu que a corrupção está a atingir contornos alarmantes e a educação é um dos sectores que constam em primeiro lugar da lista sobre a matéria.

Este ano, aquela instituição do Estado recebeu perto de 70 casos de corrupção, alguns dos quais referentes à educação, disse Baúque, acrescentando que com a criação dos núcleos anti-corrupção nas escolas, acredita-se que a situação seja atenuada. Espera-se que sejam criados pelo menos 10 núcleos anti-corrupção, este ano.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Actualizado em Quinta, 19 Outubro 2017 08:29
 
Avaliação: / 0
FracoBom