CNE e STAE ponderam aumentar horas do recenseamento eleitoral
Destaques - Newsflash
Escrito por Emildo Sambo  
Quarta, 09 Maio 2018 08:07
Share/Save/Bookmark

O horário do recenseamento eleitoral poderá ser estendido das actuais oito para 10 horas diários, devido ao prevalecente baixo índice de inscrição, sobretudo na cidade e províncias de Maputo e do Niassa, avançaram o Secretariado Técnico de Administração Eleitoral (STAE) e a Comissão Nacional de Eleições (CNE).

“Estamos a ver a possibilidade, ao nível do STAE, de aumentar uma hora ou duas horas de trabalho por dia”, disse Abdul Carimo, presidente da CNE.

Na corrida contra o tempo, para além da intensificação das campanhas de educação cívica, está-se a envolver pessoalmente os “governadores, administradores, régulos e outros líderes tradicionais (...) na mobilização dos vários concidadãos”.

Abdul Carimo reiterou que não há indicação de um eventual alargamento do prazo processo, porque o tempo que o separa das quintas eleições autárquicas, marcadas para 10 de Outubro próximo, é curto (...).

Contudo, para permitir que mais eleitores se inscrevam dentro dos poucos dias que faltam para o término do recenseamento eleitoral [17 de Maio corrente], solução encontrada foi a extensão do horário.

Por sua vez, Cláudio Langa, porta-voz do STAE, disse na terça-feira (08) que, em algumas provinciais, determinados brigadistas já trabalham para além das oito horas previstas, por conta de alguma enchente que se verifica nos postos de recenseamento.

Quando a decisão de alargamento do horário for tomada, caberá aos órgão provinciais de eleições saberem como gerir as duas horas a mais, em função da especificidade de cada ponto do país onde decorre o recenseamento.

Refira-se que o recenseamento eleitoral, iniciado a 19 de Março último, decore há 49 dias. O processo, de deve durar 60 dias, termina a 17 de Maio em curso e foram inscritos só 5.366.384 (68.64%). A meta prevista é de 7.817.887 eleitores.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 1
FracoBom