Os nossos leitores elegeram os seguintes Xiconhocas na semana finda:

 

Os nossos leitores elegeram as seguintes Xiconhoquices na semana finda:

Actualizado em Sábado, 19 Janeiro 2019 05:45
 

De acordo com o Índice de Democracia elaborado anualmente pelo “The Economist”, a posição de Moçambique deteriorou-se em 2018, passando a ser como um regime autoritáro. Pesaram para esta vergonhosa classificação as eleições autárquicas realizadas em Outubro passado, onde vergonhosamente assistimos a um retrocesso no processo democrático no país.

Actualizado em Sexta, 18 Janeiro 2019 07:53
 

Hoje, parece que nenhum moçambicano tem dúvidas de que eles, o Governo da Frelimo, têm estado a postergar o desenvolvimento socioecómico do país. Hoje ninguém tem mais dúvidas de que há quatro decadas temos vindo a ser enganados e roubados por uma corja de insensíveis que estão marimbando- se com o sofrimento do povo. Já não temos dúvidas de que os nossos governantes são vampiros políticos que medram à custa do sofrimento de todos os moçambicanos.

Actualizado em Sábado, 12 Janeiro 2019 07:48
 

Os nossos leitores elegeram os seguintes Xiconhocas no início do Novo Ano:

Actualizado em Sexta, 11 Janeiro 2019 09:02
 

Os nossos leitores elegeram as seguintes Xiconhoquices no início de 2019:

Actualizado em Sexta, 11 Janeiro 2019 09:01
 

É bastante impressionante a maneira como são tratados os indivíduos que prejudicam uma nação inteira em benefício próprio. Chega até a provocar náusea os excessivos cultos a personalidade a que lhes são dedicados quase todos os dias. Temos vindo a assistir, de forma reiterada, a esse tipo de situação, promovido pelo Governo da Frelimo.

Um dos exemplos mais recente é referente à morte do empresário de sucesso que supostamente “deu o seu contributo para o desenvolvimento do país” fazendo fé nos elogios fúnebres feitos para essa figura que sempre usou as suas influências com os indivíduos ligados ao partido no poder e ao Estado moçambicano para ampliar o seu património pessoal.

 

Em 2018, os nossos eleitores elegeram vários Xiconhocas, com destaque para o Presidente da República, Filipe Nyusi, devido a sua governação desastrosa; passando pelo bando de incompetentes gestores da SIMO; até aos juízes partidários do Conselho Constitucional.

 

Sem sombras de dúvidas, 2018 foi mais um ano atípico para o povo moçambicano. Aliás, diga-se em abono da verdade que o cidadão moçambicano tem motivos mais do que suficientes para afirmar que 2018 foi um péssimo ano em todas as vertentes.

 

Ao longo do ano 2018, os nossos eleitores elegeram várias Xiconhoquices, mas os que mais se destacaram, pela sua morbidez, é a violência protagonizada por oficiais superiores do Serviço Nacional Penitenciário contra as detentas do Estabelecimento Penitenciário Preventivo de Maputo; o privilégio dado ao campeonato nacional de futebol em detrimento de sectores chaves da sociedade; passando pelo investimento na propaganda do Governo da Frelimo; e por fim o facto de sermos o pior exemplo de governação em África.

Actualizado em Sexta, 28 Dezembro 2018 09:07