Opinião - OBITUÁRIO
Share/Save/Bookmark

Faleceu no passado dia 21 de Julho Roberto Galante. Cineasta, artesão, fotógrafo, escritor, professor, educador, um amigo que trazendo alegria e esperança procurou transformar para melhor os muitos cantos do mundo por onde passou.

Licenciado em Arquitectura pela Universidade de Florença, foi docente de "Teoria e Técnica das Comunicações de Massa" e "Instrumentos e Técnicas da Comunicação Visual". Colaborou como realizador e produtor para a produção de curtas-metragens e spots publicitários e como assistente de cena, tendo recebido inúmeros prémios internacionais pelo guião e a pesquisa criativa.

Homem do mundo trabalhou em diversos países e confrontou-se, entre outras, com comunidades indígenas das etnias africanas Shiluk e Dinka, vivendo no seu ambiente e nas suas cabanas, árabes, vivendo nos bairros desfavorecidos de Cairo, Khartoum, Juba, Mombasa, e com comunidades da diáspora iraniana, chilena, esquimós, e refugiados políticos em áreas de desconforto.

Chegou a Moçambique em 2008, por intermédio da Associação Basilicata-Moçambique, e implantou, paredes meias com a Lixeira do Hulene, um Laboratório de Fotografia, Vídeo, Elaboração Digital das Imagens denominado “A Mundzuku Ka Hina” (O Nosso Amanhã, em língua changana). Os seus alunos foram jovens e crianças de ambos os sexos que sobreviviam do lixo que o Maputo urbano todos os dias produz.

Mais do que aulas de comunicação que deram novas habilidades para a vida a um grupo de jovens do bairro do Hulene, Roberto, fazendo uso de dinâmicas pedagógicas inovadoras, trouxe de volta à sociedade moçambicanos que não tinham esperança de saírem do lixo.

Ainda em Moçambique Roberto Galante criou um laboratório de carpintaria na cooperativa “Artes e Ofícios” de Quelimane onde foram integrados meninos de rua.

Galante colaborou também na construção do centro de acolhimento para crianças desfavorecidas em Mocuba.

O seu maior desejo era dar aos jovens, órfãos e crianças de rua “uma perspectiva e experiência de vida”.

Surpreendido por um tumor linfático, Roberto Galante faleceu em Taranto, na Itália.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Actualizado em Quinta, 12 Setembro 2019 22:41
 
Avaliação: / 0
FracoBom