Editorial
Escrito por Redação  
Sexta, 27 Outubro 2017 08:55
Share/Save/Bookmark

Um aeroporto não se constrói todos dias e, ainda por cima, um aeroporto internacional. Não há sombras de dúvidas de que os aeroportos são de suma importância e reflectem o esforço e a necessidade de um povo, de um Governo e de uma Nação. Eles são importantes na vida de um homem, de uma mulher e de um país. Um aeroporto é uma infra-estrutura económica e social, muito importante numa perspectiva de mobilidade nacional e internacional. E não só. Também sob o ponto de vista do desenvolvimento, crescimento e equidade entre os moçambicanos.

Porém, a construção de um Aeroporto Internacional na província de Gaza não é um investimento prioritário neste momento, não obstante o Presidente da República, Filipe Nyusi, defenda que o mesmo possui enorme potencial para impulsionar o desenvolvimento socioeconómico, particularmente no sector do turismo. Isto é o cúmulo da estupidez!

É obviamente despropositado que se construa um aeroporto internacional quando se tem um outro a menos de 300 quilómetros, enquanto o país ainda se depara com problemas mais preocupantes, como é o caso de falta de emprego, habitação, segurança e situações ligadas a saúde e acesso a água potável.

Em Dezembro de 2014, foi inaugurado, com toda pompa e circunstância, o Aeroporto Internacional de Nacala, e presentemente chegou-se a conclusão de que se trata de mais um “elefante branco” que custou centenas de milhões de dólares em dívidas para o povo mas que não serve a maioria dos moçambicanos e, como se não bastasse, contribui para a situação de falência técnica da empresa Aeroportos de Moçambique. Ou seja, hoje o Aeroporto de Nacala é um pesadelo. Como se isso não fosse uma grande lição, Filipe Nyusi faz os moçambicanos sonharem com um aeroporto sem viabilidade económica na cidade de Xai-Xai.

É, sem dúvidas, mais uma decisão insensata do Governo da Frelimo, que há vários anos tem vindo a mostrar que não está preocupada em resolver os problemas pontuais da população moçambicana. A construção e/ou reabilitação de estrada da nacional número um (N1) traria mais benefícios aos moçambicanos, do que um aeroporto em Gaza, mas o Executivo de Nyusi optou por “oferecer” aos moçambicanos um elefante branco e enterrar mais milhões de dólares em dívidas.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 1
FracoBom