Mamparra of the Week
Escrito por Luís Nhachote  
Quinta, 17 Julho 2014 17:10
Share/Save/Bookmark

Meninas e Meninos, Senhoras e Senhores, Avôs e Avós

O mamparra desta semana é o ministro das Finanças, Manuel Chang, que reconheceu em sede da Assembleia da República (AR) que o projecto da Empresa Moçambicana de Atum (EMATUM), um negócio de cerca de 850 milhões de euros, tendo o Executivo com avalista, não mereceu nenhum aval do Parlamento.

Contrariando as suas próprias palavras, proferidas durante uma cimeira de que o país foi anfitrião, Chang, na presença da Cristine Lagarde, presidente do Fundo Monetário Internacional (FMI), disse que o negócio custeado pelos impostos dos moçambicanos tinha tido a anuência da AR. Que barbaridade monstruosa!!!

Faltando à verdade, para não o chamar mentiroso, o galardão de mamparra cabe esta semana como uma luva na figura do titular da pasta das Finanças.

Aonde foi que Manuel Chang aprendeu a arte de faltar à verdade?

Como perguntar não ofende, teria sido em sede do Conselho de Ministros na presença dos seus colegas e do chefe deles, o Presidente Armando Guebuza?

Litros de tinta têm sido gastos diariamente desde que o Governo criou, num ápice, a empresa EMATUM esquecendo-se (será?) de a registar em fórum de direito comercial.

Até há poucos dias a EMATUM não tinha Número Único de Identificação Tributária (NUIT), para estupefacção geral dos cidadãos atentos!!!

Na sua falta à verdade Chang encheu o peito e os pulmões e vomitou na praça pública que o projecto da EMATUM havia sido aprovado pela (AR), com o aval do Tribunal Administrativo (TA) e doFMI.

Na senda dessa monstruosa barbaridade (ainda tentámos, mas não encontrámos outros adjectivos qualificativos), as três bancadas que constituem o Parlamento moçambicano entraram em contradição.

As bancadas da Renamo e a do Movimento Democrático de Moçambique (MDM) denunciaram o falta de verdade de Chang, enquanto que a da Frelimo o apoiou na barbarida!!!.

Na senda desta situação, os dois partidos da oposição questionaram, em sede do Parlamento, durante a sessão de perguntas ao Governo, as circunstâncias que envolveram a criação da EMATUM, a composição da sua direcção e “em que momento a AR debateu sobre essa empresa”.

Em resposta, Manuel Chang afirmou que o que dissera sobre a suposta discussão dessa matéria na AR se referia ao facto de o projecto ter sido previamente aprovado pela Assembleia da República (AR).

“De facto, o que eu quis dizer foi que em sede das perguntas ao Governo, durante a 9ª sessão ordinária da AR, este assunto foi debatido e desse debate o Governo colheu as recomendações para a sua regularização orçamental incorporando-as no Orçamento do Estado de 2014”, disse.

Soubemos que cinco barcos de pesca construídos na empresa francesa Construções mecânicas da Normandia (CMN) deixaram o porto de Cherbourg, no noroeste da França, em direcção a Moçambique, onde devem chegar em meados do próximo mês de Agosto. Estes barcos de pesca são parte das 30 embarcações adquiridas pelo Governo de Moçambique, através da EMATUM, no valor de 200 milhões de Euros e nós estaremos aqui para fiscalizar.

Alguém tem que por um travão neste tipo de mamparices.

Mamparras, mamparras, mamparras.

Até para a semana, juizinho e bom fim-de-semana!

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Actualizado em Sábado, 19 Julho 2014 18:46
 
Avaliação: / 2
FracoBom