Xiconhoca
Escrito por Redação  
Sexta, 04 Agosto 2017 08:21
Share/Save/Bookmark

Os nossos leitores elegeram os seguintes Xiconhocas na semana finda:

Presidente do partido Frelimo

O presidente do partido Frep limo, por sinal o Presidente da República, Filipe Nyusi, continua a assombiar para os lados, fingindo que o problema das dívidas contraídas ilegalmente não lhe diz respeito. Numa atitude de puro Xiconhoca, o presidente da Frelimo disse que a agenda do país não se resume às dívidas externas. Com essa atitude, Nyusi tem estado a atrasar retoma do apoio dos doadores e prolongando, assim, crise que o país vem atravessando desde que foram descobertas as dívidas.

Helena Taipo

É triste quando uma governante, que nem sequer foi eleita pelo povo, não saiba separar assuntos partidários dos de Estado ou de interesse dos moçambicanos. É o caso da governadora da província de Sofala, Helena Taipo, que inviabilizou o trabalho de fiscalização das actividades do Governo de Sofala, ao cancelar uma reunião com os mandatários do povo. Com esse acto, Taipo não só obstruiu o trabalho dos parlamentares como também mostrou a falta de cultura de Estado e falta respeito para com os moçambicanos. Xiconhoca!

Ivanilda Clarice

Há indivíduos que não merecem ser tratadas de mãe. É o caso de uma mulher identificada pelo nome de Ivanilda Clarice que se encontra às contas com a Polícia da República de Moçambique (PRM) na cidade de Chimoio, província de Manica, indiciada de atirar o seu filho recém-nascido numa latrina. A Xiconhoca disse que tomou essa atitude hedionda pelo facto de o pai do menor estar casado com uma outra mulher e ela não passava de uma amante, sem condições para criar o filho, uma vez que o parceiro não queria saber dela nem do miúdo.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 2
FracoBom