Xiconhoca
Escrito por Redação  
Sexta, 23 Março 2018 07:26
Share/Save/Bookmark

Os nossos leitores elegeram os seguintes Xiconhocas na semana finda:

Amaral Guilherme

Este país está prenhe de Xiconhocas e um deles é o agente económico moçambicano, de 43 anos de idade, que responde pelo nome de Amaral Guilherme. O Xiconhoca encontra-se privado de liberdade, desde Fevereiro passado, na cidade da Beira, província de Sofala, por ter sido surpreendido na posse de seis pontas de marfim com peso igual a 81.5 quilogramas. O sujeito, achando-se mais esperto, tentou enganar as autoridades, escondendo o produto em sacos de farelo de milho.

Governo

Não há dúvidas que o Governo da Frelimo não passa de um Xiconhoca da pior espécie que existe da fase da terra. Após contrair dívidas sem o aval do Parlamento moçambicano, o bando de Xiconhoca foi a Londres apresentar uma proposta aos credores. O mais inquientante é que essa situação é feita sem ter sido informado aos moçambicanos, para além de ter ignorado que pode haver decisão dos tribunais a confirmar o que é óbvio – a violação da Constituição da República e leis orçamentais.

Sasol

A Sasol Petroleum Temane é sem dúvidas o Xiconhoca do mês, e a razão para isso é o facto de pelo menos 28 cidadãos estrangeiros terem sido apanhados a prestarem trabalho ilegalmente à empresa, que há 18 anos explora gás natural no distrito de Inhassoro catalizando pouco desenvolvimento na província de Inhambane e gerando poucas receitas para o erário. Além da apetência por trabalhadores expatriados, em detrimento dos moçambicanos, a Sasol que é uma subsidiária da multinacional sul-africana com o mesmo nome continua a não fazer negócios com as Pequenas e Médias Empresas (PME´s) locais e pagou menos impostos em 2016.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Actualizado em Sexta, 23 Março 2018 14:22
 
Avaliação: / 0
FracoBom